Com visita do governador Cláudio Castro, Beija-Flor abre sua quadra para beneficiários do SuperaRJ

Com visita do governador Cláudio Castro, Beija-Flor abre sua quadra para beneficiários do SuperaRJ

Cidadãos e cidadãs de Nilópolis, contemplados pelo SuperaRJ — o auxílio emergencial do estado do Rio de Janeiro — estiveram neste sábado na quadra da Beija-Flor, na região central do município, para receber o cartão destinado a quem tem direito ao benefício. A sede da escola, visitada pelo governador Cláudio Castro e pelo deputado estadual André Ceciliano, presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), é um dos 21 pontos de distribuição inaugurados hoje pela administração estadual, em parceria com a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa).

Para receber Castro, Ceciliano e os beneficiários do programa, a Beija-Flor mobilizou cuidados sanitários necessários diante da pandemia da Covid-19, que levou à crise financeira a ser contida pelo auxílio, e empenhou seus principais quadros para divulgar a importância da iniciativa. Estiveram na quadra o intérprete Neguinho da Beija-Flor, o casal de mestre-sala e porta-bandeira Claudinho e Selminha Sorriso, a rainha de bateria Raissa Oliveira e o diretor de carnaval Dudu Azevedo.

O presidente da instituição, Almir Reis, também recepcionou as autoridades:

— Ficamos muito gratos por saber que o governo estadual confia nas escolas de samba, incluindo a Beija-Flor, para fazer essa ajuda chegar até o povo fluminense. A comunidade do Carnaval, assim como outros setores da sociedade, aguarda esse momento desde março do ano passado, quando a pandemia começou. Qualquer ajuda é bem-vinda — celebrou Reis.

De acordo com o governo estadual, mais de 355 mil famílias serão ajudadas com o SuperaRJ, totalizando 1,4 milhão de pessoas que estão na pobreza ou extrema pobreza e que perderam os empregos por causa da Covid-19. Ao todo, serão injetados R$ 86 milhões mensais no projeto, com repasses de R$ 150 mil para as agremiações que estão dispondo suas estruturas para operarem em prol dele.

Cláudio Castro destacou positivamente a parceria entre sua administração e os gestores do mundo do samba:

— É um simbolismo distribuir os cartões nas escolas de samba, que representam o povo. É uma grande parceria pelo bem do nosso estado — disse o governador, destacando a importância dos repasses às escolas: — É um dinheiro fundamental para esse setor tão afetado durante a pandemia.

Além de atuar pelo êxito do SuperaRJ, a Beija-Flor, desde o ano passado, mantém uma série de iniciativas em curso para tentar amenizar os danos financeiros causados pela pandemia ao Carnaval e à escola. A equipe responsável pela confecção dos desfiles seguiu contratada ao longo de vários meses de 2020, mesmo sem que houvesse previsão de espetáculo para o ano seguinte.

Quando a azul e branco não conseguiu mais manter a folha de pagamento, dispensas ocorreram de maneira gradual e, mesmo sem a relação de trabalho, ações sociais mantiveram os profissionais assistidos pela escola. Houve sucessivas doações de alimentos e de itens de primeira necessidade. Ao mesmo tempo, aulas de capacitação para jovens sambistas seguem sendo ministradas, fazendo com que a comunidade se mantenha em atividade enquanto o cenário da pandemia não evolui.

 

Paulo Costa

%d blogueiros gostam disto: