Imperatriz anuncia enredo sobre Arlindo Rodrigues

Crédito: Por Redação SRzd

O título do enredo é “Meninos, eu vivi… onde canta o sabiá e onde cantam Dalva & Lamartine”. A autoria é de Rosa Magalhães, que retorna à verde e branca após 11 anos. Para ela, a pesquisa realizada sobre a obra de Arlindo foi uma tarefa extremamente prazerosa, já que as referências sobre o legado do artista possibilitam uma infinidade de caminhos a serem apresentados durante o desfile:

“Arlindo, assim como Gonçalves Dias (autor de Canção do Exílio, que serviu de referência para o desfile da Imperatriz em 1982 – “Onde canta o Sabiá”), foi um representante do romantismo em sua obra; em cada carnaval um novo Brasil nos era apresentado através de suas interpretações das culturas nos nossos povos”, disse.

Quem foi Arlindo Rodrigues

Arlindo Rodrigues. Foto: Reprodução

Arlindo Rodrigues (1931-1987) foi cenógrafo, figurinista e carnavalesco, tendo integrado o time de artistas capitaneado por Fernando Pamplona que fez história no Salgueiro nas décadas de 60 e 70.

Além da vermelha e branca, onde acumulou cinco campeonatos, Arlindo passou por Mocidade, Vila Isabel, União da Ilha e pela própria Imperatriz, onde foi campeão em 1980 e 1981.

Com desfiles marcantes e um total de oito títulos, Arlindo entrou para o hall dos maiores carnavalescos do Rio de Janeiro. Além da identificação do artista com a escola de Ramos, a própria Rosa era uma grande amiga de Arlindo, já que trabalhou com ele no Salgueiro.

O título do enredo é “Meninos, eu vivi… onde canta o sabiá e onde cantam Dalva & Lamartine”. A autoria é de Rosa Magalhães, que retorna à verde e branca após 11 anos. Para ela, a pesquisa realizada sobre a obra de Arlindo foi uma tarefa extremamente prazerosa, já que as referências sobre o legado do artista possibilitam uma infinidade de caminhos a serem apresentados durante o desfile:

“Arlindo, assim como Gonçalves Dias (autor de Canção do Exílio, que serviu de referência para o desfile da Imperatriz em 1982 – “Onde canta o Sabiá”), foi um representante do romantismo em sua obra; em cada carnaval um novo Brasil nos era apresentado através de suas interpretações das culturas nos nossos povos”, disse.

Quem foi Arlindo Rodrigues

Arlindo Rodrigues (1931-1987) foi cenógrafo, figurinista e carnavalesco, tendo integrado o time de artistas capitaneado por Fernando Pamplona que fez história no Salgueiro nas décadas de 60 e 70.

Além da vermelha e branca, onde acumulou cinco campeonatos, Arlindo passou por Mocidade, Vila Isabel, União da Ilha e pela própria Imperatriz, onde foi campeão em 1980 e 1981.

Com desfiles marcantes e um total de oito títulos, Arlindo entrou para o hall dos maiores carnavalescos do Rio de Janeiro. Além da identificação do artista com a escola de Ramos, a própria Rosa era uma grande amiga de Arlindo, já que trabalhou com ele no Salgueiro.

 

Paulo Costa

%d blogueiros gostam disto: