História de Egili Oliveira será mostrada em documentário

Spread the love

Da Sapucaí para as telas de cinema, Egili Oliveira tem sua história contada em documentário que estará no Festival do Rio

Com roteiro e direção de Caroline Reucker, ‘EGILI – rainha retinta no carnaval’ será exibido nos dias 13 e 14 de outubro em salas da zona sul. A pré-estreia acontecerá no dia 12, somente para convidados.

O glamour do carnaval, aliado à trajetória de uma mulher preta retinta, cuja história é forjada com doses de resiliência, são os ingredientes principais de “EGILI – rainha retinta no carnaval”, documentário que narra a preparação da atriz, professora de samba e rainha de bateria da Acadêmicos de Vigário Geral, escola de samba que integra a Série Ouro do carnaval carioca.

Aos 42 anos, Egili teve seu cotidiano retratado pelas lentes de Caroline Reucker, que acompanhou a majestade da bateria Swing Puro ao longo de sua preparação para o carnaval, observando de perto as dificuldades enfrentadas pela personagem até o momento do desfile. O Carnaval de 2022, período em que começou Caroline iniciou o trabalho, foi marcado por enredos que abordaram as raízes africanas, os tempos de escravidão e a força espiritual dos cultos afro-brasileiros. A película ressalta a busca de Egili pelo reconhecimento de sua arte e por seu lugar na sociedade brasileira e no carnaval.

Além de registrar o passo a passo da rainha, que iniciou a carreira como passista do Salgueiro há 20 anos, o documentário faz questão de ressaltar a resistência de Egili à discriminação sofrida no dia a dia e seu engajamento a favor de temas relacionados a racismo, igualdade e identidade. A história da sambista inspira e dá coragem para confiar em si mesmo e seguir seu próprio caminho apesar de muitas adversidades.

Com 80 minutos de duração, “EGILI – rainha retinta no carnaval” chega ao Festival do Rio com exibições nos dias 13 de outubro, às 14h45, no Estação NET Gávea 4, e dia 14, às 14h, no Kinoplex São Luiz 2.

Eu gosto do samba, gosto do carnaval, gosto do glamour também, (…) é o único momento que as pessoas me enxergam” são algumas das falas marcantes que expressam essa conexão de amor e sacrifício que conectam Egili ao carnaval, o maior espetáculo da Terra.

A pré-estreia do filme acontecerá no dia 12 de outubro, às 16h30, em uma exibição somente para convidados e imprensa no Estação Net Rio 4 (Rua Voluntários da Pátria, 35 – Botafogo)

Serviço:EGILI – Rainha Retinta no Carrnaval

Documentário – 80 min
Classificação: Livre
Exibição ao público: 13 de outubro, 14h45 Estação Net Gávea 4 (Shoppping da Gávea); 14 de outubro, 14h Kinoplex São Luiz 2 (Largo do Machado)

Sobre Caroline Reucker
Nascida em Marl/North Rhine-Westphalia, na Alemanha, em 1985. Estudou direção de documentário na Filmakademie Baden-Württemberg. Seu filme diploma Le ciel la terre e l’homme (2018) foi exibido em mais de 25 festivais em todo o mundo e conquistou o primeiro lugar na categoria documentário de longa em festivais na Itália (2019), Portugal (2019) e França/China (2021). Seus filmes são caracterizados por uma atitude empática e aberta e permitem percepções íntimas sobre realidades incomuns e desconhecidas da vida.

Sobre Egili Oliveira
Nascida na Bahia, Egili Oliveira carrega toda a ancestralidade africana não somente na pele, mas na alma. Dos antepassados, herdou a profunda ligação com os elementos da natureza, o gosto pela cultura e pela arte. Formada em artes cênicas, a atriz e dançarina adotou o samba como meio de expressão e viaja o mundo difundindo a arte. Foi rainha do carnaval da Finlândia, Suécia e Canadá. É uma das pioneiras em ensinar e propagar a cultura brasileira nacional e internacionalmente, trabalhando na formação de passistas estrangeiras. Iniciou sua trajetória no carnaval carioca como passista do Salgueiro. Foi rainha da União do parque Curicica, Renascer de Jacarepaguá e da Mocidade Unida do Santa Marta, além de musa da São Clemente. Pelo quarto ano consecutivo, será rainha de bateria da Acadêmicos de Vigário Geral.


Spread the love