LIESA deve saber em 15 dias o que muda nos critérios de julgamento e nomes dos jurados

Spread the love

O presidente da LIESA, Jorge Perlingeiro, calcula que dentro de 15 dias, aproximadamente, a plenária da Liga Independente se reúna para analisar as sugestões de mudanças dos critérios de julgamento para os desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial.

Espera também que, no mesmo encontro, os presidentes das Agremiações aprovem os 45 nomes dos julgadores que atuarão nos desfiles de 2022. Como o próprio presidente já adiantou, a maioria dos jurados permanecerá, sob a coordenação técnica de Júlio César Guimarães, que reassumiu o cargo.

“A plenária será soberana para promover mudanças no Regulamento e no Manual de Julgadores, caso julgue necessário. Indicará também as mudanças que já devam ser promovidas no Carnaval de 2022 e outras que, eventualmente, demandem um estudo mais aprofundado, para serem adotadas em desfiles futuros” – explicou Perlingeiro.

Presidentes ouviram as sugestões já apresentadas

Na noite desta quarta-feira, 27 de outubro, a LIESA deu prosseguimento ao Ciclo de Debates Para Critérios de Julgamento dos Desfiles do Grupo Especial, agora, reunindo os presidentes das Agremiações. Estavam todos presentes e ouviram de Perlingeiro e Júlio César Guimarães as sugestões já apresentadas pelos carnavalescos e diretores de carnaval das Escolas, e dos julgadores, nos três encontros segmentados, realizados nas últimas quartas-feiras, sempre às 18 horas, no Plenário Prefeito Eduardo Paes, na Cidade do Samba. O quinto e último encontro acontecerá na próximo dia 03/11, reunindo profissionais de imprensa.

“A reunião foi muito boa. Os presidentes estão levando estas sugestões para pensarem melhor e formularem um pensamento final, para decisões a serem tomadas na plenária, com a pauta acrescida das contribuições que serão dadas pelos jornalistas. Vários assuntos começaram a ser debatidos ali mesmo” – comentou o Coordenador de Julgadores.

E o presidente concluiu:

“Isso reforça os objetivos do Ciclo, de modernizar, democratizar e tornar os critérios de julgamento o mais transparente possível.”

 

(texto: Cláudio Vieira – Fotos: Henrique Matos)

 

 


Spread the love