Prefeitura projeta Carnaval 22 sem distanciamento e restrição de público: LIESA está confiante

Prefeitura projeta Carnaval 22 sem distanciamento e restrição de público: LIESA está confiante

O presidente da LIESA, Jorge Perlingeiro, recebeu com muita alegria as declarações do Prefeito Eduardo Paes, dadas à imprensa, na manhã deste domingo, 03, quando visitava o Méier. Questionado se haverá Carnaval no Sambódromo em fevereiro de 2022, Paes respondeu:

“A única certeza que a gente tem é que estamos vacinando todo mundo, e com todo mundo vacinado, a vida volta ao normal. Quem vai ficar fazendo distanciamento no Carnaval? Fica até ridículo, pedindo um metro de distância – comentou o prefeito, que confirmou a expectativa para o réveillon e carnaval. — Não vamos ficar também viúvas da pandemia, querendo que se tenha pandemia o resto da vida. A ciência avançou, venceu, e permitiu que se abra. Então vamos abrir, graças a Deus! – declarou ao G1.”

Perlingeiro aplaudiu o posicionamento do Prefeito do Rio:
“Fiquei muito feliz com a declaração. Concordamos em gênero, número e grau. Foi o que também comentamos ao longo da semana para veículos de imprensa que nos questionaram sobre o assunto. Queriam saber nosso pensamento sobre distanciamento de componentes e redução de público no Carnaval. Acho que todos entenderam, com raras exceções, que não haveria Carnaval em fevereiro, caso não houvesse um Carnaval pleno, total, com a presença de todos os assistentes e desfilantes.

Foto jorge

Carnaval não é espetáculo de público limitado

O presidente da LIESA fez uma comparação entre o espetáculo das Escolas de Samba e as partidas de futebol:
“Carnaval é um evento diferente de um jogo de futebol. Num estádio, os dirigentes podem limitar a quantidade de público, mas o Carnaval é diferente. Precisamos ter o público total para garantir os custos desse megaespectáculo. Bem como dar o retorno esperado àqueles que investiram na compra de espaços, os camarotes, e, principalmente para os sambistas. É um espetáculo de contato, de presença física, alas com componentes desfilando lado a lado – comentou.

A confiança do presidente da LIESA está nas informações positivas sobre os avanços na campanha de vacinação da população:

“Acreditamos que tenhamos um Carnaval com toda plenitude em razão das informações da Prefeitura sobre o grande número de pessoas que já estão vacinadas, de idosos a menores de até 12 anos. Amanhã já estarei tomando a minha terceira dose e, como eu, milhares de outros cariocas da minha faixa de idade: – e ressaltou: “O Prefeito tem destacado sempre a importância da vacinação para que tenhamos um Carnaval pleno. Estamos a cinco meses do Carnaval e a campanha de vacinação tem apresentado excelentes resultados, o que nos dá esperanças de que tenhamos toda a população vacinada até novembro, segundo estatísticas do município.”

As Escolas não poderiam esperar até o final do ano

Perlingeiro explica que a LIESA e as Escolas de Samba não poderiam perder mais tempo para organizar o espetáculo do ano que vem: “Não poderíamos esperar que o sinal verde das autoridades sanitárias viesse lá na frente, em dezembro ou janeiro. Como é que iríamos preparar o desfile? Mas, graças a Deus, as Agremiações já estão trabalhando a todo vapor, desenvolvendo seus enredos nos barracões da Cidade do Samba e já com os sambas-enredos escolhidos. Ingressos de camarotes e frisas já estão vendidos. Agora, no próximo dia 14 de outubro, será a vez das arquibancadas especiais e cadeiras individuais”- adiantou.

Ao concluir, o presidente da LIESA, mais uma vez, apostou na certeza de um “Carnaval memorável”, como o Prefeito Eduardo Paes também espera: “Temos a certeza de que faremos um excelente Carnaval, com emoções em dobro, já que não pode haver espetáculo no ano passado por causa da pandemia. Dou os meus parabéns ao Prefeito, mais uma vez, pelo seu empenho, e se as informações partem dele, que está trabalhando diuturnamente ao lado das autoridades sanitárias para combater esta pandemia, nos enche de mais otimismo ainda e a certeza de que estamos no caminho certo”.

(Texto: Cláudio Vieira – Fotos: LIESA e Divulgação)

 

 

Paulo Costa