Samba lamenta a perda de Milton Gonçalves

Spread the love

O Samba carioca está de luto com a morte de um de seus grandes admiradores, o ator Milton Gonçalves – presença obrigatória, há mais de dez anos, na tradicional cerimônia de lavagem do Sambódromo. Era ele quem fazia a leitura dos textos de saudação ao povo e às entidades do Samba, participantes do evento.

Milton participou dos desfiles de diversas agremiações e sempre se fez presente, principalmente, quando o enredo fosse uma bandeira em defesa da cultura negra. Foi homenageado, no último carnaval, pela Acadêmicos de Santa Cruz, na Série Ouro, que apresentou o enredo “Axé, Milton Gonçalves! No catupé da Santa Cruz”.

O ator faleceu em sua residência, na última segunda-feira, 30, onde ainda convalescia de sequelas causadas por um AVC sofrido em 2020. De seus 88 anos bem vividos, Milton dedicou mais de 60 à televisão. Fez parte do primeiro elenco de novelas da Rede Globo, há mais de 40 nos, tendo trabalhado em “ O Bem-Amado”, “Pecado Capital” e “Sinhá Moça”, entre outras de grande sucesso. Era muito querido por seus companheiros de teatro, cinema e TV.

O presidente da LIESA, Jorge Perlingeiro, fez uma homenagem a Milton Gonçalves na noite de segunda-feira, na abertura do Podcast “Só Se For Agora”, transmitido ao vivo, pelo YouTube. Em nome da Diretoria da Liga Independente, manifesta o seu mais profundo pesar, externando os sentimentos à família Gonçalves, amigos e colegas do ator, rogando a Deus que ilumine o caminho do saudoso amigo em sua nova jornada.

O corpo de Milton Gonçalves foi velado no saguão do Theatro Municipal, de onde seguiu para o Cemitério do Caju. Viúvo, o ator deixa três filhos e dois netos.

 

(Foto Henrique Matos/Liesa)


Spread the love