Sucesso internacional: Egili Oliveira conquista Nova Iorque e dá aulas de samba em escola de dança renomada

Rainha de bateria da Vigário Geral está nos Estados Unidos para uma série de workshops

O céu é o limite para Egili Oliveira. Professora de samba no pé e atriz, a atual rainha de bateria da Acadêmicos de Vigário Geral está nos Estados Unidos para uma série de workshops que incluem passagem por Nova Iorque, Nova Orleans e outras cidades norte-americanas. Na capital do mundo, a sambista – a convite de Simone Michele, também musa da tricolor, Egili aportou nas salas de aula de uma das mais importantes companhias de dança do país, a Alvin Ailey American Dance Theater.

– Eu nem tenho palavras para expressar o que senti quando entrei no estúdio da Ailey porque , quem vive da arte e sabe um pouco da história deste espaço e da trajetória do Alvin Ailey, sabe exatamente do que estou falando. É muito mais do que entrar numa academia para dar um workshop de samba, é empoderamento puro, comenta a rainha.

A turnê, terceira pelo país, servirá também para treinar ao lado de Simone, sua pupila, os passos para o desfile de abertura do carnaval. Será a estreia da sambista americana como musa e Egili garante que vai ser difícil dizer que Simone não seja brasileira.

– A Simone samba muito e tenho certeza de que vai encantar a Sapucaí. Somos amigas e, quando houve a oportunidade de convidá-la para desfilar, eu não pensei duas vezes antes de indicar o nome dela. Já faço este trabalho de treinar minhas “passistas” internacionais há muito tempo e fico muito feliz quando elas têm a oportunidade de conquistar um espaço maior dentro do Carnaval. Até porque isto é a verdadeira essência da festa, não é? Democratizar os espaços, diz ela.

A agenda não dará descanso para a majestade de Vigário Geral, já que, no retorno ao Brasil a bela encara uma semana de ensaios na escola e , em seguida, já estará de malas prontas para outro workshop, desta vez na Austrália.

– Amo viajar e, quando há a oportunidade de conciliar o prazer de conhecer uma nova cultura com a oportunidade de difundir a nossa, eu não recuso, finaliza.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *