Inocentes irá realizar inscrições gratuitas para Alas de Comunidade, nessa quarta-feira

Inocentes irá realizar inscrições gratuitas para Alas de Comunidade, nessa quarta-feira

A Inocentes de Belford Roxo iniciará, a partir da próxima quarta-feira (20), inscrições para quem quiser participar das alas da comunidade. Os interessados em desfilar com a escola de samba no próximo Carnaval, poderão se inscrever às quartas-feiras, a partir das 19h, na quadra de ensaios da agremiação, na Avenida Boulevard, 1741, no bairro São Vicente. Para participar, é preciso levar uma foto 3×4 e comprovante de residência. A inscrição é gratuita e dará direito a fantasia e passagem para o Sambódromo em ônibus oferecido pela escola. Os novos componentes terão como responsabilidade, o comparecimento em todos os ensaios realizados às quartas-feiras.

A responsável pelas inscrições é a presidente das Alas Reunidas, Vera Gorn, que também vai realizar o recadastramento de componentes que desfilaram nos últimos carnavais.

” É fundamental o comparecimento nos ensaios. Não iremos cobrar aos componentes, as fantasias de alas de comunidade, pois é um jeito de privilegiar quem participa ativamente dos nossos eventos e que desfila com o coração. É importante também, ressaltar que podem se cadastrar pessoas de outras cidades, mas que se comprometam com nossa escola. No último desfile demos um show de canto e evolução, graças aos componentes que mostraram no Sambódromo o que fazíamos nos ensaios de rua. Mais uma vez a nossa presidência está dando esse presente, que são as fantasias muito lindas para nossos desfilantes”, disse a presidente das Alas Reunidas, Vera Gorn.

No próximo ano, a Inocentes de Belford Roxo será a segunda escola da Série Ouro a passar pelo Sambódromo no Sábado de Carnaval, com o  enredo “A meia-noite dos tambores silenciosos”, do carnavalesco Lucas Milato. Fala sobre o evento realizado, no Pátio do Terço, quando as nações de Maracatu se unem e fazem um ritual invocando seus ancestrais. É organizada anualmente no carnaval do Recife, é um rito de preservação da tradição afro-brasileira e um grito urgente pela liberdade de credo. Em pleno século XXI, o povo preto ainda encontra dificuldades de dissolver a ordem hegemônica e luta pelo seu espaço na Sociedade.

 

Foto(divulgação): Vera Gorn

 

Paulo Costa