ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1979 – Coração Triste

1979 – Este é infelizmente mais um ano de adeus, não temos mais a presença do pequeno grande homem entre nós. Pequeno por causa de sua estatura, e grande no coração. Aquele jovem do bairro de Cosme Velho e que depois foi para Botafogo, e literalmente foi contrário à vinda para o Jardim América.  Sua maneira durona que obviamente por sermos todos menores não nos agradava, foram muitas palmadas com o pequeno taco que fazia o papel perfeito de uma palmatória, vários momentos de castigos e algumas interrupções de nossos passeios dominicais juntos aos nossos amigos. Mas nada foi em vão, hoje com toda certeza eu e meus irmãos, somos gratos aquele baixinho e todas as suas marras. Partiu, mas nos deixou sem sombra de duvida uma educação de retidão, perdemos o Sr. Antônio nosso pai e nosso grande amigo. O cedemos ao céu, que assim ganhou mais um presente e finalmente houve o grande encontro com a nossa mãe Djanira.

O Império Serrano sua escola, também chora a perda deste seu torcedor.

1979 – Quando o abre-alas da Mocidade apontou na armação, a certeza de que uma candidata ao título estava surgindo foi imediata, tamanha a beleza do carro que trazia a destaque Marlene Paiva. “Descobrimento do Brasil”, do carnavalesco Arlindo Rodrigues, foi o enredo apresentado. Com a categoria de sempre, Arlindo expôs com elegância todos os setores, começando seu desfile com a rosa dos ventos ainda no abre-alas e com uma bela ala de baianas, que introduziram o tema com rebuscadas caravelas sobre o torço. Portugal e os bravos navegadores da Escola de Sagres serviram de inspiração para as belíssimas fantasias que se sucederam. Arrancando aplausos do público, a Mocidade deixou a Sapucaí com a certeza de que estaria firme na luta pelo título.

1979 – Já era dia quando a tricampeã do carnaval Beija-Flor de Nilópolis iniciou o seu esperado desfile. O enredo “O Paraíso da Loucura”, de autoria do então pentacampeão, o maranhense Joãozinho Trinta  contava a história do carnaval, mas ao contrário do tema da Portela, apelava para o surreal, tendo grande inspiração no “Jardim das Delícias”, obra do pintor holandês Hieronymus Bosch. No enorme e dionisíaco abre-alas, o destaque ficou por conta de Jésus Henrique e Pinah, além do naipe de mulatas em meio aos “chuveiros da ilusão”. Com a mistura de elementos religiosos e simbólicos de antigas civilizações a estandartes carnavalescos, a Beija-Flor foi exuberante do princípio ao fim. Adicionando dourado e laranja ao azul e branco tradicionais, Joãozinho compôs seu carnaval com fantasias ricas e carros grandiosos.

1979 – As comparações entre a Portela e a Beija-Flor foram inevitáveis, sobretudo pela semelhança entre os temas que essas escolas apresentaram. Enquanto Joãozinho Trinta falava do carnaval através do “Paraíso da Loucura”, Viriato preparou para a Portela o enredo “Incrível, Fantástico e Extraordinário”, demonstrando que, apesar das dificuldades do dia-a-dia, o povo brasileiro era capaz de realizar todo ano o maior espetáculo da terra. E o desfile da Portela não deixou nenhuma dúvida, foi “incrível, fantástico e extraordinário”.

Aconteceu no Carnaval

1979 – A Vila saiu vitoriosa do Grupo 1B, com um enredo feito por Yêdda Pinheiro, falando sobre Os dourados anos de Carlos Machado. Foi a primeira vez que uma escola homenageou um vulto da cultura ainda vivo. Hoje é lugar comum, mas esta foi a primeira vez em que isto foi feito.

1979 – O Quinto Baile da Cidade durou exatamente sete horas. Mais de sete mil pessoas superlotaram o Canecão, cuja a decoração inspirou-se na famosa marchinha Abre-Alas. Dos artistas convidados compareceram: Úrsula Andress, Pelé, Franco Zeffirelli, Libertad lablanc, Candice Bergen e o ator inglês Albert Finney. Seria o último ano da prefeitura de Marcos Tamoyo.

1979 – Avenida Marques de Sapucaí fixa-se como a pista oficial dos desfiles das Escolas de Samba. O sentido é invertido em relação a 1978 e passa a ser definitivamente da Avenida Presidente Vargas para o Catumbi.

1979 – Neste ano somente oito escolas se apresentaram no grupo 1 A na Avenida Marques de Sapucaí, não houve o rebaixamento de nenhuma escola para o grupo 1 B.

1979 – Também neste ano somente oito escolas se apresentaram no grupo 1 B na Avenida Marques de Sapucaí, não houve o rebaixamento de nenhuma escola para o grupo 2 A.

A Escola de Samba do grupo 2-B Independentes do Zumbi decide trocar de nome para União de Rocha Miranda.

A Escola de Samba Inferno Verde também decide trocar de nome para Acadêmicos do Cachambi e estreia no Grupo 2-B.

Desfile das Escolas de Samba

O Carnaval de 1979 teve o seguinte resultado: Grupo 1A (AESCRJ) Avenida Marques de Sapucaí – 25/02

Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “O Descobrimento do Brasil” com 163,0 pontos Campeã, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “O Paraíso da Loucura” com 161,0 pontos Vice-Campeã, Portela com enredo “Incrível, Fantástico, Extraordinário” com 160,0 pontos em Terceiro, Estação Primeira de Mangueira com enredo “Avatar e a Selva Transformou-se em Ouro” com 159,0 pontos, União da Ilha do Governador com enredo “O Que Será” com 154,0 pontos, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “O Reino Encantado da Mãe Natureza contra o Reino do Mal” com 151,0 pontos, Imperatriz Leopoldinense com enredo “Oxumaré, a Lenda do Arco Iris” com 140,0 pontos, Unidos de São Carlos com enredo” Das Trevas ao Sol, uma Odisséia dos Karajás” com 138,0 pontos.

Foram rebaixadas para o Grupo 1B as escolas: Não houve rebaixamento

Grupo: 1B (AESCRJ) Avenida Marques de Sapucaí – 26/02

Unidos de Vila Isabel com enredo “Os Dourados Anos de Carlos Machado” com 163,0 pontos Campeã, Império Serrano com enredo “Municipal Maravilhoso, 70 anos de Glória” com 162,0 pontos Vice-Campeã, Arrastão de Cascadura com enredo “Da Lapinha ao Coreto, um Folguedo Popular” com 140,0 pontos, Arranco de Engenho de Dentro com enredo “Quem Conta um Conto aumenta um Ponto” com 139,0 pontos, Unidos de Lucas com enredo “O Rio de Janeiro em Tempo de Debret” com 139,0 pontos, Caprichosos de Pilares com enredo “Uruçumirim, Paraíso Tupinambá” com 133,0 pontos, Unidos do Cabuçu com enredo “Gigante Negro da Abolição à República” com 128,0 pontos, Unidos da Ponte com enredo “Sonho da Vovó” com 118,0 pontos”. subiram para o Grupo 1A as Escolas: Unidos de Vila Isabel e Império Serrano

Foram rebaixadas para o Grupo 2A na Avenida Marques de Sapucaí as Escolas: Não houve escola rebaixada

Comentário:

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Yotube:

https://www.youtube.com/results?search_query=mundo+do+carnaval

Referencias: wikipédia, academiadosamba, ceert.org.br, portelaweb, sambariocarnaval

 

 

Comments (2)

  1. no dia 27 de setembro deste ano na cimente da minha filha fabiane