ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1988 – A Grande Kizomba

1988 – Mantendo a tradição de nossa família vamos registrar a chegada de mais um novo membro, desta vez foi o Thyago meu filho mais novo com a Denise a família e o nosso bloco continua crescendo.

1988 – Vila Isabel com um dos melhores desfiles de sua história surpreende a avenida com uma magnifica apresentação com o enredo “Kizomba, a Festa de uma Raça” onde Kizomba é uma palavra do Kimbundo, uma das línguas oficiais de Angola, é a reunião de pessoas numa festa de confraternização da raça negra com ritmos musicais do país. Foi exatamente isto que a Vila Isabel fez uma grande festa na Avenida Marques de Sapucaí o desfile foi aberto com Paulo Brazão, fundador da escola e então sócio número um representando Soba, o grande chefe, e veio sucedido por uma comissão de frente formada por guerreiros africanos. O abre-alas com a tradicional coroa não era enorme, mas tinha grande impacto. A escola faria em seguida um passeio por diferentes aspectos da cultura negra. Com fantasias simples mais muito pertinentes à proposta do enredo, diversos grupos folclóricos brasileiros que participavam das kizombas foram representados. Um dos quadros era denominado “Quilombo da Democracia Racial”, e mostrava como os negros poderiam ter irmandade com brancos, índios, caboclos e mestiços. Assim com esta incrível mistura da raça a Vila Isabel é aclamada pelo publico e consegue o seu primeiro título no grupo especial.

1988 – Depois de um discurso inflamado do ator Milton Gonçalves na concentração e lágrimas dos componentes, a escola começou a evoluir ao som de outro samba antológico com temática negra. A comissão de frente, além de Milton, tinha outros negros com destaque na sociedade brasileira como Grande Otelo, Djavan, o jogador Andrade, campeão brasileiro meses antes pelo Flamengo, a repórter Gloria Maria, a atriz Ruth de Souza, os saltadores João do Pulo e Adhemar Ferreira da Silva e o baluarte mangueirense Carlos Cachaça. Com os desfilantes cantando o samba a plenos pulmões, como manda à tradição mangueirense, a escola evoluiu bem na maior parte do tempo. Mas com o incrível número de 5300 componentes em 53 alas, a Verde e Rosa apressou o ritmo no fim para não estourar o tempo.

 Aconteceu no Carnaval

 Falando ainda do Carnaval de 1982

A Escola de Samba Império Serrano com aquele desfile antológico, além do maravilhoso samba enredo conquistou seis estandartes de Ouro: comunicação com o público, samba-enredo, bateria, personalidade masculina (Jamil Cheiroso) e revelação (Andreia).

1988 – Mestre Ciça assume o comando da Bateria da Estácio de Sá

O regulamento previa o rebaixamento de duas escolas, mas isso foi rasgado depois da apuração. Detalhe: uma das rebaixadas seria a Imperatriz Leopoldinense, cujo patrono era Luizinho Drummond, um dos fundadores da Liesa.

Para amenizar o clima, uma novidade muito bem vinda era o retorno das decorações de carnaval na passarela. Painéis em forma de losango seriam colocados em cima de postes ao longo da Sapucaí, do lado das arquibancadas. Ficou bonito, mas jamais seria repetido.

Também pela primeira vez desde a inauguração do sambódromo, a TV Manchete não transmitiria os desfiles. Apenas a Globo tinha os direitos.

Uma das novidades da cobertura global era um dirigível com patrocínio da Kodak que levava uma câmera e fazia belas imagens panorâmicas dos desfiles.

Depois do polêmico e escrachado desfile que resultou no rebaixamento da Unidos da Tijuca em 1986, no ano seguinte o cantor Nêgo quis deixar claro que daquela vez a escola vinha para valer na elite e tascou no grito de guerra: “Alô, povão, agora é sério!”. Foi tão sério que essa frase ficou para sempre como marca registrada do grande intérprete, que, de volta à elite em 1988, ganharia cinco vezes o prêmio do Estandarte de Ouro.

A mangueirense Leci Brandão estava tão empolgada com o desfile da Verde e Rosa que cantou no ar o famoso refrão “O negro samba, negro joga capoeira/Ele é o rei na verde e rosa da Mangueira” quando Eliakim Araújo chamou a letra do samba. Em seguida, o apresentador perguntou a Sérgio Cabral se ele também queria cantar, mas o grande jornalista foi sensato ao dizer “não, vou estragar o samba…”

Foi o último desfile de Quinzinho como cantor principal do Império Serrano.

Mestre Fornalha assume a direção da bateria da Tradição.

Pela primeira vez na Era Sambódromo a passarela tinha um patrocinador master, a Coca-Cola. Nos anos seguintes outras marcas seriam vistas como Arisco, Maggi, Brahma e Nova Schin.

Outro anunciante do Carnaval era a própria TV Globo, que, segundo publicou o Jornal do Brasil, foi hostilizada pelo público sempre que o nome da emissora era citado nos alto-falantes da Sapucaí. Ainda de acordo com a publicação, Boni teria mandado que os anúncios fossem suspensos para evitar.mais vaias.

1988 – Devido a um grave temporal, que deixou a cidade do Rio de Janeiro em estado de calamidade pública, o Desfile das Campeãs não foi realizado.

Em 08/10/1987 Morreu assassinado Carlos Dória Presidente da Mangueira.

Desfile das Escolas de Samba

O carnaval de 1988 teve o seguinte resultado: Grupo 1 (LIESA) Passarela do Samba – 14 e 15/02

Unidos de Vila Isabel com enredo “Kizomba, a Festa da Raça” com 224,0 pontos Campeã, Estação Primeira de Mangueira com enredo “100 Anos de Liberdade, Realidade ou Ilusão?” com 223,0 pontos Vice-Campeã, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “Sou Negro, do Egito à Liberdade” com 222,0 pontos em Terceiro, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “Em Busca do Ouro” com 219,0 pontos, Portela com enredo “Na Lenda Carioca, os Sonhos do Vice-Rei” com 211,0 pontos, União da Ilha do Governador com enredo “Aquarilha do Brasil” com 210,0 pontos, Império Serrano com enredo “Para com Isto, Dá Cá o Meu” com 208,0 pontos, Caprichosos de Pilares com enredo “Luz Câmera e Ação” com 207,0 pontos, Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “Beijim,beijim, Bye bye Brasil” com 207,0 pontos,

Tradição com enredo “O Melhor da Raça, o melhor Carnaval” com 207,0 pontos, Estácio de Sá com enredo “ O Boi dá Bode” com 204,0 pontos, São Clemente com enredo “Quem Avisa Amigo É” com 197,0 pontos, Unidos da Tijuca com enredo “Templo do Absurdo – Bar Brasil” com 194,0 pontos, Unidos da Ponte com enredo “O Bem Amado Paulo Gracindo” com 190,0 pontos, Unidos da Ponte com enredo ”O Mundo Mágico dos Trapalhões” com 188,0 pontos, Imperatriz Leopoldinense com enredo “Conta Outra que Essa Foi Boa” com 186,0 pontos.

 Foram rebaixadas para o Grupo 2 as escolas: Não houve rebaixamento

 Grupo: 2 (AESCRJ) Passarela do Samba – 13/02

 Arranco do Engenho de Dentro com enredo “Pra ver a Banda Passar” com 214,0 pontos Campeã, Unidos do Jacarezinho com enredo “Parabéns pra Vocês” com 214,0 pontos Vice-Campeã, Unidos de Lucas com enredo “Na Ginga do Samba, ai vem Ataulfo” com 213,0 pontos, Império da Tijuca com enredo “Nosso Sinhô, Rei do Samba” com 209,0 pontos, Acadêmicos de Santa Cruz com enredo “Como se Bebe Nesta Terra” com 204,0 pontos, Paraiso do Tuiutí com enredo “Filho de Branco é Menino Filho de Negro é Moleque” com 201,0 pontos, Lins Imperial com enredo “Primavera é Tempo de Saudade, Tributo a Zinco e Caxambu” com 194,0 pontos, Acadêmicos do Engenho da Rainha com enredo “De Sete em Sete pintando o Sete” com 186,0 pontos, Independentes de Cordovil com enredo “Burle Max” com 178,0 pontos, Tupy de Brás de Pina com enredo “ E Agora José?” com 176,0 pontos.

 Sobem para o Grupo 1 as Escolas: Arranco do Engenho de Dentro e Unidos do Jacarezinho .

 Foram rebaixadas para o Grupo 3 (AESCRJ) Não houve rebaixamento.

 Comentário: 

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Yotube:

https://www.youtube.com/results?search_query=mundo+do+carnaval

Referencias: wikipédia, pedromigao, carnavalcomthiago,