ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1989 – A Família na Avenida

1989 – Este ano minha família esta duplamente feliz, os motivos são: A chegado do meu sobrinho Marco Antônio, filho de meu irmão Marco e de minha Cunhada Cristina e o lançamento de nossa sambista mirim minha querida sobrinha Fabiane com nove anos de idade estreou na Marques de Sapucaí desfilando na Unidos de Lucas. Um fato bem marcante neste carnaval foi que eu estava em casa descansando por volta da 02:00 hora da manhã, quando minha sobrinha Flavia entra em minha casa desesperada e me chama alegando que meu irmão Edson então diretor de bateria da Unidos de Lucas, queria leva-la para avenida uma vez que o horário da concentração seria por volta das 04:00 horas. Após conversar com meu irmão ficou decidido que ele seguiria no horário estabelecido e eu iria em outro horário, pois também era desfilante na mesma escola. Com a paz restabelecida combinei com minha cunhada Lydia e as meninas para aproveitarem aquele tempo, mais tarde por volta das 06:00 horas da manhã todos descansados e bem alimentados nos dirigimos para a concentração. Lembro-me bem que a entrada da Unidos de Lucas na avenida ocorreu por volta das 09:00 horas da manhã no Domingo dia 05/02. Lindo foi ver a pequena Fabiane com aquela expressão de extrema felicidade sambando na avenida. Como sempre falo esta família é mesmo de bamba, o carnaval de 1989 teve também na avenida minha irmã Ivone como baiana na Grande Rio, meu sobrinho Marcelo na Caprichosos de Pilares, e na Estácio de Sá, minha cunhada Cristina na Estácio de Sá. Agora Falando do desfile tivemos a Imperatriz Leopoldinense em uma noite primorosa, desfilando com o regulamento na mão o carnavalesco Max Lopes apresentou alegorias fantásticas, o carro com a representação de Duque de Caxias estava primoroso. A genialidade de Joãosinho Trinta na Beija-Flor e responsável pelo o maior desfile de todos os tempos com o enredo “Ratos e Urubus Larguem a Minha Fantasia”, a alegoria com a representação do Cristo proibido e os diversos mendigos se transformaram na marca do carnaval.

Imperatriz Leopoldinense

Recuperou-se do terrível desfile de 1988, neste ano a escola realizou a melhor exibição de sua história. Com Dominguinhos do Estácio de volta ao microfone da escola, o espetacular samba que já era aclamado pela crítica, caiu no gosto do público de cara e proporcionou uma evolução vibrante do começo ao fim do desfile. A bateria esteve impecável, com um andamento rápido, mas na medida certa e o naipe de tamborins se destacava, por “falar” bem alto e por apresentar ótimos desenhos e convenções. Uma novidade na sustentação do samba era o banjo acompanhando o cavaquinho. O carnavalesco Max Lopes deu uma aula de como se deve conceber plasticamente um desfile de escola de samba, tanto em alegorias como em fantasias. O cartão de visitas da Imperatriz foi uma série de tripés simbolizando as asas da liberdade. O abre-alas tinha uma enorme e simplesmente espetacular coroa espelhada, que dava um belíssimo impacto visual. Outro carro que chamava a atenção era o de Duque de Caxias, bastante alto com diversos cavalos montados por destaques, um deles assustadoramente alto.

Beija-Flor de Nilópolis

 A penúltima escola a desfilar no longo Carnaval de 1989 foi a Beija-Flor de Nilópolis. O gênio Joãozinho Trinta, sempre foi muito criticado pelo excesso de luxo nos seus trabalhos. A essas críticas, certa vez respondeu: “Pobre gosta de luxo, quem gosta de pobreza é intelectual”. Pois bem, em 1989 Joãozinho resolveu fazer uma crítica social bem eloquente e, ao mesmo tempo, mostrar que sabia fazer Carnaval sem luxo. O objetivo dele era mostrar o que de podre tinha o luxo e o que o lixo representava de verdade. Todos os tipos de lixo, concretos ou abstratos, seriam colocados no desfile da Beija-Flor, desde o que havia de lixo nas guerras, no sexo, nos brinquedos e até na imprensa. Os componentes evidentemente, empolgados cantaram o samba por toda a pista com muita vontade, e o público acompanhava. Outro ponto emocionante do desfile foi à apresentação simultânea de oito casais de mestre-sala e porta-bandeira, que no fim se uniam numa roda e saudavam o público.

 Aconteceu no Carnaval

 1989 – Monique Evans desfila na São Clemente, com os seios de fora.

 1989 – Cai do carro alegórico do Arranco do Engenho de Dentro, a destaque Neuza Monteiro.

1989 – A Escola de Samba campeã passa a ter o direito de escolher o dia e a hora do seu desfile. A Vice-Campeã desfila no outro dia, com o direito de escolher a hora de sua apresentação. O dinheiro arrecadado no desfile não é mais dividido igualmente entre as Escolas desfilantes do Grupo Especial, mas em ordem decrescente de acordo com a colocação final de cada Escola de Samba.

1989 – O resultado dos desfile teve o rebaixamento de cinco escolas.

1989 – Cúria Metropolitana do Rio de Janeiro conseguiu na justiça a proibição do desfile da alegoria com a imagem do Cristo Redentor. Joãosinho Trinta respeita a decisão judicial e apresenta o Cristo coberto em plástico preto com uma faixa: “Mesmo proibido, olhai por nós”.

1989 – Teve o maior número de escolas participantes, dezoito agremiações se tornando o maior desfile de todos os tempos na historia do Carnaval.

Morreram

Em 18/04/1988 Linda Batista, cantora.

Em 18/12/1988 Zequinha Mestre-Sala do Império Serrano, assassinado.

Em 23/01/1989 Ciro Ramos, da Mangueira.

Liesa

12.04.1989

Presidente                                          Ailton Guimarães Jorge        

Vice-Presidente                               Paulo Roberto de Andrade Silva

Secretário                                           Acyr Pereira Alves

Tesoureiro                                          Luiz Pacheco Drummond      

Desfile das Escolas de Samba

O carnaval de 1989 teve o seguinte resultado: Grupo 1 (LIESA) Passarela do Samba – 05 e 06/02

“Imperatriz Leopoldinense com enredo “Liberdade, Liberdade, Abre as Asas sobre Nós” com 210,0 pontos Campeã, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “Ratos e Urubus Larguem a Minha Fantasia” com 210,0 pontos Vice-Campeã, União da Ilha do Governador com enredo “Festa Profana” com 209,0 pontos em terceiro, Unidos de Vila Isabel com enredo “Direito é Direito” com 207,0 pontos, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “Templo Negro em Tempo de Consciência Negra” com 207,0 pontos, Portela com enredo “Achado não é Roubado” com 206,0 pontos, Unidos da Tijuca com enredo “De Portugal a Bienal no País do Carnaval” com 201,0 pontos, Estácio de Sá com enredo “Um, Dois, Feijão com Arroz” com 200,0 pontos, Império Serrano com enredo “Jorge Amado, Axé Brasil” com 199,0 pontos, Estação Primeira de Mangueira com enredo” Trinca de Reis” com 197,0 pontos, Caprichosos de Pilares com enredo “O que é Bom todo Mundo Gosta” com 194,0 pontos, São Clemente com enredo “Made In Brazil, Yes Nós Temos Banana” com 189,0 pontos, Unidos do Cabuçu com enredo “Milton Nascimento, sou do Mundo, sou de Minas Gerais” com 184,0 pontos, Unidos da Ponte com enredo “Vida que te quero Viva” com 179,0 pontos, Tradição com enredo “Rio, Samba, Amor e Tradição” com 172,0 pontos, Arranco do Engenho de Dentro com enredo “Quem Vai Querer?”com 172,0 pontos, Unidos do Jacarezinho com enredo “Mitologia, Astrologia, Horóscopo, uma Benção para o Carnaval Brasileiro” com 160,0 pontos.

Foram rebaixadas para o Grupo 2 as escolas: Unidos do Cabuçu, Unidos da Ponte, Tradição, Arranco do Engenho de Dentro e Unidos do Jacarezinho.

Grupo: 2 (AESCRJ) Passarela do Samba – 04/02

Acadêmicos de Santa Cruz com enredo Stanislaw, uma História Sem Final” com 215,0 pontos Campeã, Lins Imperial com enredo “Gênios da Ilusão” com 209,0 pontos Vice-Campeã, Unidos de Lucas com enredo “Estrelas Solitárias, Linda e Dircinha Batista” com 207,0 pontos em Terceiro, Acadêmicos do Engenho da Rainha” Canta Brasil” com 189,0 pontos, Independentes de Cordovil com enredo “Marrom Som Brasil” com 186,0 pontos, Paraiso do Tuiutí com enredo “Folclore, Tradição Popular” com 186,0 pontos, Império da Tijuca com enredo “Rio, Samba e Carnaval” com 185,0 pontos, Arrastão de Cascadura com enredo Zezé, um Canto de Amor e Raça” com 185,0 pontos, Em Cima da Hora com enredo “Num Passe de Mágica” com 182,0 pontos, Tupy de Brás de Pina com enredo” Rio Boa Praça” com 170,0 pontos.

Sobem para o Grupo 1 as Escolas: Acadêmicos de Santa Cruz e Lins Imperial.

Foram rebaixadas para o Grupo 3 (AESCRJ): Em Cima da Hora e Tupy de Brás de Pina

Comentário: 

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Yotube:

https://www.youtube.com/results?search_query=mundo+do+carnaval

Referencias: wikipédia, liesanet, apoteosecom, ourodetolo,

 

 

Comments (6)

  1. Realmente, esse ano a família participou do carnaval, com maior número de foliões, foi um festa.

  2. o desfile da unidos de lucas de 1989 foi magico para mim porte desfilado com minha filha pela primeira vez foi muito lindo