ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1999 – O Mar de Felicidade!

1999 – No Carnaval deste ano tivemos mais uma grande alegria em nossa família, a união do (embora garoto) mais bastante responsável Gerônimo o nosso Geo, com a minha sobrinha Fabiane. Na Unidos da Tijuca conheci um grande marcador de terceira o Demilson (negão) uma grande pessoa. Como sempre digo, esta é a magia das baterias porque fazemos grandes e sinceras amizades. Falando de samba, era uma quinta-feira e estávamos eu e o Valdo no ensaio da Caprichosos de Pilares, não estava sendo um ensaio dos sonhos por isso saímos mais cedo. Morávamos próximos no Lins de Vasconcelos o Valdo me chamou para irmos ao ensaio de rua da Unidos de Vila Isabel, a princípio não demonstrei muita boa vontade, pois como eu ia para os ensaios da Caprichosos diretamente do trabalho esta vestindo roupa passeio completo, o popular terno e gravata, mas acabei aceitando e nos dirigimos para Vila Isabel. Como o ensaio ainda não havia iniciado ficamos num bom bate papo com vários amigos em sua grande maioria ritmista. Finalmente começou o ensaio, naquele momento um cala frio tomou conta da minha espinha, fiquei louco com o swing daquela bateria literalmente louco, em um determinado intervalo o Valdo veio falar comigo e expressei o meu sentimento em relação à bateria. Assim como varias pessoas ele simplesmente falou: “rapaz eu não ti falei”. A Avenida Vinte e Oito de Setembro parecia uma verdadeira Marques de Sapucaí, o povo estava bem acomodado em suas cadeiras de praia na calçada divisória, o famoso bar Feitiço da Vila completamente lotado. Enfim um verdadeiro mar de felicidade em plena quinta-feira na terra de Noel. Mais uma mudança na vida do Ciça, ele deixa a Unidos da Tijuca e desta vez atravessa a ponte para aportar na Unidos do Viradouro.

 Imperatriz Leopoldinense

1999 – Com um enredo interessante, mas de nome complicado “Brasil mostra a sua cara em… Theatrum Rerum Naturalium Brasiliae”. O tema remetia ao século XVII, quando pintores holandeses fizeram uma missão ao Brasil durante o governo de Maurício de Nassau em Pernambuco para retratar a natureza do país. Em termos de concepção e divisão cromática, a carnavalesca Rosa Magalhães voltou a mostrar a capacidade de sempre, com uma bela reprodução dos quadros pintados e das riquezas retratadas pelos pintores. A comissão de frente liderada por Fábio de Mello, mais uma vez esteve perfeita, representando a nobreza holandesa. Além de estarem impecavelmente trajados, os componentes fizeram lindas coreografias, uma delas formando o mapa do Brasil. No trecho do samba que falava “Brasil, mostra tua cara”, os integrantes lançavam tecidos em tons de verde e amarelo, o que também rendeu ótimo efeito. A Imperatriz se sagra campeã com um desfile que não foi tecnicamente perfeito como nos anos anteriores. Problemas de evolução e de acabamento em alegorias, por exemplo, retrataram isso, porém a escola não é punida como deveria.

 Beija-Flor de Nilópolis

1999 – A Beija-Flor de Nilópolis fez uma apresentação melhor do que a que deu o campeonato de 1998 e se credenciou como grande favorita ao título ao cantar Araxá. Isso porque, não apenas esteve visualmente e conceitualmente brilhante, como não cometeu as falhas de suas principais rivais e ainda conquistou o público. A comissão de frente tinha sete casais que representavam o passeio da corte portuguesa na chegada em 1808. Os figurinos estavam impecáveis e as coreografias, baseadas no minueto, eram bastante elegantes, com as mulheres segurando sombrinhas. As alegorias foram maravilhosas. Um dos destaques foi abre-alas, representando o significado da palavra Araxá (lugar de onde primeiro se avista o sol), que dava nome a uma tribo de índios Cataguases que chegou ao local onde é hoje a cidade. O carro era gigantesco e de cores bem fortes, além de ter esqueletos dos animais que habitavam a região.

Aconteceu no Carnaval

Liesa 26.08.1998

Presidente Luiz Pacheco Drumond – assume o cargo em função do falecimento do Sr. Djalma Arruda, ocorrido em 19.08.1998.

1999 – Segundo o livro recém lançado sobre a história da escola, Renato Lage não gosta de fazer enredos homenageando pessoas, mas foi convencido pela esposa e parceira Márcia Lage, fã incondicional de Villa Lobos. A desenvolver o enredo “Vila Lobos e a Apoteose Brasileira” para a Mocidade Independente de Padre Miguel.

1999 – Unidos da Tijuca faz um desfile sensacional sobre o índio no Grupo de Acesso e volta ao Grupo Especial.

1999 – O Império Serrano decepcionou na volta ao Grupo Especial. No enredo “Uma rua chamada Brasil”, sobre os brasileiros que viviam em Nova York é rebaixada para o Grupo A novamente.

1999 – A presença da modelo Susana Alves, a Tiazinha, como uma das rainhas da bateria na Tradição, causou alvoroço na pista e uma briga entre seguranças, cinegrafistas e fotógrafos. A evolução é claro, foi comprometida e a escola corria risco de rebaixamento.

1999 – Alexandre Pires deu declarações bastante desagradáveis quando da gravação do CD, na linha: “eu sou o verdadeiro samba e vim aqui emprestar um pouco do meu prestígio para levantar o moral de vocês.” Declarou também que não conhecia Jamelão, com quem dividiu a faixa…

1999 – A TV Bandeirantes transmitiu os desfiles do Grupo Especial pela primeira vez desde 1985, com narração de Luciano do Valle e Astrid Fontenelle. A vinheta de Carnaval da emissora tinha como estrela Susana Alves, a Tiazinha, que vivia o auge da popularidade pela sensual personagem que vestia cinta-liga e usava chicote no Programa H, apresentado por Luciano Huck. Quem fez as entrevistas nos camarotes foi Silvia Poppovic.

1999 – Na Globo, Renata Capucci dividiu a narração com Fernando Vanucci. Aliás, seria o último desfile narrado por ele na emissora, pois meses depois o profissional seria demitido após o famoso episódio do biscoito.

1999 – O intérprete Gera, que estava na Vila Isabel desde 1984, fez seu último desfile pela agremiação.

1999 – Preto Joia, que era o cantor principal da Imperatriz desde 1991, também se despediu da escola.

1999 – A Mangueira não conseguiu sequer chegar ao Desfile das Campeãs, mas a histórica comissão de frente voltou a marcar presença no sábado e fez uma exibição na área de concentração, novamente arrancando aplausos do público.

1999 – A produção do CD de sambas enredo aboliu a chamada “gravação ao vivo”, que de fato era mais dispendiosa por ser realizada no Teatro de Lona da Barra da Tijuca, e preparou as 14 faixas em estúdio.

1999 – Depois da confusão do Salgueiro com a Gravasamba em 1998, a Academia do Samba voltou a participar das gravações com a BMG.

Morreram: Não houve ocorrência de óbitos neste período.

O carnaval de 1999 teve o seguinte resultado: Grupo Especial (LIESA) Passarela do Samba – 14 e 15/02

Imperatriz Leopoldinense com enredo “Brasil, Mostra a Sua Cara em…Theatrum Rerum Naturalium Brasiliane” com 269,5 pontos Campeã, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “Araxá, Lugar Alto onde Primeiro se Avista o Sol” com 269,0 pontos Vice-Campeã, Unidos do Viradouro com enredo “Anita Garibaldi, Heroína das Sete Magia” com 267,5 pontos em Terceiro, Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “Vila Lobos e a Apoteose Brasileira” com 266,5 pontos, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “Salgueiro é Sol e Sal nos Quatrocentos Anos de Natal” com 265,0 pontos, Acadêmicos do Grande Rio com enredo “Ei,Ei,Ei, Chateau é Nosso Rei!” com 265,0 pontos, Estação Primeira de Mangueira com enredo “O Século do Samba” com 264,0 pontos, Portela com enredo “De Volta aos Caminhos de Minas Gerais” com 256,0 pontos, Caprichosos de Pilares com enredo “No Universos da Beleza, Mestre Pitanguy” com 253,5 pontos, União da Ilha do Governador com enredo “Barbosa Lima, 101 anos do Sobrinho do Brasil” com 253,0 pontos, Unidos de Vila Isabel com enredo “João Pessoa, onde o Sol Brilha mais Cedo” com 251,5 pontos, Tradição com enredo” Nos Braços da História, Jacarepaguá, Quatro Séculos de Glórias” com 250,0 pontos, Império Serrano com enredo “Uma Rua Chamada Brasil” com 248,5 pontos, São Clemente com enredo “A São Clemente Comemora e Traz Rui Barbosa para os Braços do Povo” com 235,5 pontos.

Foram rebaixadas para o Grupo A as escolas: Império Serrano, São Clemente.

Grupo: A (AESCRJ) Passarela do Samba – 13/02

Unidos da Tijuca com enredo “O Dono da Terra” com 180,0 pontos Campeã, Unidos do Porto da Pedra com enredo “E na Farofa do Confete, tem Limão, tem Serpentina” com 172,0 pontos Vice-Campeã, Estácio de Sá com enredo “No Passo do Compasso, a Estácio no Sapatinho” com 166,0 pontos, Acadêmicos de Santa Cruz “Abraham Medina em Noite de Gala” com 162,0 pontos, Unidos do Jacarezinho com enredo “Jacarezinho Canta e se Encanta com os Mistérios do Senhor da Luz” com 155,0 pontos, Em Cima da Hora com enredo” Horas…Eras de Glória…E Outras Histórias” com 155,0 pontos, Unidos do Cabuçu com enredo “O Meu Cabelo não Nega” com 149,0 pontos, Acadêmicos do Cubango com enredo “Tempero, uma Pitada na História” com 144,5 pontos, Império da Tijuca com enredo “No Palco da Alegria, Molejão é Rei nesta Folia” com 142,5 pontos, Unidos da Ponte com enredo “O Samba é a Minha Voz” com 141,5 pontos, Unidos da Villa Rica com enredo “Sargentelli, Lenda Viva do Ziriguidum” com 136,0 pontos.

Sobem para o Grupo Especial as Escolas: Unidos da Tijuca, Unidos do Porto da Pedra

Foram rebaixadas para o Grupo 3 (AESCRJ): Unidos da Ponte, Unidos de Villa Rica

Comentário: 

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Yotube:

https://www.youtube.com/results?search_query=mundo+do+carnaval

Referencias: wikipédia, apoteosecom, pedromigao, liesa.