ÚLTIMAS NOTÍCIAS

2001 – Os Vodus e os Pecados!

2001 – Este ano houve movimentação em nossa família, ocorreu o casamento do meu sobrinho Marcelo com a Viviane, finalmente alguém conseguiu segurar o Marcelão.

O Edson estava mais um ano na harmonia da Grande Rio, e falando de carnaval este foi um ano de boa safra de enredos e bons sambas. A Unidos do Viradouro com bom enredo “Os Sete Pecados Capitais” do carnavalesco Roberto Szaniecki que alguns meses antes do carnaval acabou sendo substituído por uma comissão de carnaval. Com um samba bem alegre e com fantasias e alegorias de bom gosto, a bateria comandada pelo mestre Ciça deu um grande show com uma paradinha que também foi acompanhada por sua rainha Luma de Oliveira.

A Tradição com o enredo “Hoje é Domingo, é alegria Vamos sorrir e Cantar!”. Em uma homenagem ao apresentador Silvio Santos que desfilou no majestoso e brilhante abre-alas que tinha uma grande inscrição em neon azul “O Dono do Baú”, além do Condor símbolo da escola. Silvio Santos esbanjou simpatia e recebeu aplausos entusiasmados do público. A Portela teve mais um ano de frustação para todos os seus torcedores, errando quando não escolheu para seu enredo Paulo da Portela no ano do seu centenário. A escola definiu como enredo para este ano “Querer é Poder”, sobre os vários tipos de poder, como o poder da própria Portela, o poder da natureza, da fé, da mente, das superpotências bélicas.

Imperatriz Leopoldinense

2001 – Primeira tricampeã da era Sambódromo e do novo século. Com enredo “Cana-caiana, cana roxa, cana fita, cana preta, Amarela, Pernambuco…Quero vê descê o suco, na Pancada do Ganzá” a carnavalesca Rosa Magalhães contou a história da cana-de-açúcar e da cachaça, a escola realiza um uma boa apresentação porém, inferior à apresentação impecável do ano anterior. Neste ano aconteceram diversas falhas em evolução com alguns buracos e descompassos, principalmente na última parte do desfile, quando as alegorias ora ficavam paradas, ora eram empurradas muito rapidamente. Houve ainda uma discrepância de harmonia entre os componentes das alegorias que cantavam com muito mais força o samba e os da pista que não tinham o mesmo entusiasmo e comprometeram a chances do título.

Beija-Flor de Nilópolis

O desfile de Domingo foi encerrado pela Beija-Flor que entrou na passarela já com dia amanhecendo, e fez uma belíssima apresentação, que a qualificou como uma séria candidata ao título. A escola desfilou com o enredo “A Saga de Agotime, Maria Mineira Naê” contou a história da rainha africana Agotime, que foi vendida como escrava pelo próprio filho Adondozan sob a alegação de que ela seria uma feiticeira. Na verdade, Agotime cultuava os reis mortos e os Vodus da família Real de Daomé (onde hoje fica a República de Benin).

Diziam os vodus que Agotime tinha uma missão de atravessar o oceano e fazer renascer em outro lugar o culto a Xelegbata, a peste. Agotime então chegou ao Brasil, na Bahia, e se encontrou com os Nagôs e orixás, que contaram a ela que sua gente se encontrava no Maranhão. Lá, sob orientação de seus vodus, formou a Casa das Minas, já que seus pares não tinham onde celebrar seus cultos, com este magnífico enredo a Beija-Flor realizou o melhor desfile do ano de 2001. Mesmo preparada para desfilar à noite com divisão cromática pendendo para tonalidades mais escuras, o conjunto visual da escola foi impecável e perfeitamente adequado ao enredo.

A comissão de frente formada só por mulheres que tinha as sacerdotisas de Agotime e remetida ao ritual da Pantera Negra (segundo os vodus, o animal que se transformava em rainha), uma impressionante ala com as senhoras nilopolitana representando pretas-velhas (de muletas, curvadas e jogando búzios) causou grande Impacto.

Aconteceu no Carnaval

2001 – Três escolas foram punidas antes da apuração: Paraíso do Tuiutí e Mocidade Independente perderam três pontos por merchandising (incrível como as escolas conseguiam perder pontos nisso), enquanto a Grande Rio também perdeu três pontos por causa do desacoplamento de uma alegoria, o que fez a escola tecnicamente exceder o número máximo de carros.

2001 – O Grupo de Acesso A também foi marcado por bons desfiles, o título ficou com a Unidos do Porto da Pedra (com enredo sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente) e o vice-campeonato, com a São Clemente.

2001 – A modelo Renata Banhara desfilou pelas 14 escolas de samba do grupo especial da cidade de São Paulo. O recorde foi parar no Guinness Book.

2001 – No desfile da  Acadêmicos do Grande Rio, um dublê americano voou pela Sapucaí com a ajuda de um foguete portátil.

2001 – O locutor esportivo Cleber Machado passou a ser um dos narradores da transmissão da TV Globo. Glória Maria fez sua segunda e última participação na narração dos desfiles. O músico Ivo Meirelles, estreou como um dos comentaristas.

2001 – A grande novidade da emissora para a transmissão foi a criação de uma cabine panorâmica cercada de neon azul. O detalhe é que a “bolha” ficava numa altura elevada, acima do setor dos camarotes, bem em cima da pista. Segundo se dizia à época, a novidade teria custado R$ 1,5 milhão.

2001 – A TV Globo, transmitiu na íntegra o desfile da Tradição que homenageou Silvio Santos e entrevistou personagens do SBT como Gugu.

2001 – O SBT divulgou exaustivamente o samba-enredo da Tradição na sua programação. Enquanto o samba rolava (com a passada completa), efeitos especiais com pandeiros e tamborins mostravam imagens impagáveis de Silvio Santos, inclusive no clássico momento em que o apresentador caiu numa banheira.

2001 – A introdução da faixa da Tradição no CD, com Lombardi chamando o samba ao dizer o nome do enredo e o alusivo “Isto sim é a Tradição!”.

2001 – O samba ficou tão popular na fase pré-carnavalesca que a torcida do Vasco cantou o refrão “Qual é o prêmio Lombardi, diz aí/Qual é a música quem sabe, canta aí/Quem quer dinheiro?/O aviãozinho vai subir” na final da Copa João Havelange quando, a mando de Eurico Miranda, os jogadores entraram em campo com uma camisa com o logo do SBT, em represália à Globo, que fizera matéria denunciando a compra de uma mansão em Miami pelo dirigente.

2001 – As presenças mais aguardadas nos camarotes da Sapucaí em 2001 foram as do ator Arnold Schwarzenegger e da modelo Gisele Bündchen. Enquanto o fortão esteve muito mal-humorado, a ponto de empurrar uma fotógrafa e ser barrado na segunda-feira por se recusar a usar a camiseta do patrocinador, a bela gaúcha distribuiu sorrisos e fez a festa de fotógrafos e cinegrafistas, isso até atrapalhou em parte a evolução da Unidos da Tijuca.

2001 – A União da Ilha foi rebaixada depois de 27 desfiles consecutivos na elite do Carnaval carioca.

2001 – Não houve transmissão do Grupo de Acesso em 2001, tanto que as únicas imagens disponíveis do desfile da São Clemente são amadoras.

2001 – Houve relatos de desfilantes da Beija-Flor de Nilópolis, que incorporaram entidades durante o desfile da escola.

Morreram:

Em 02/07/2000 Fernando Leandro, dirigente de samba e presidente da Caprichosos de Pilares.

Em 04/07/2000 João Nogueira, compositor.

Em 17/07/2000 D. Neuma, sambista da Mangueira.

Em 18/07/2000 Wanda, destaque da Portela.

Em 04/08/2000 Paula do Salgueiro, passista.

Em 21/08/2000 Beki Klabin, destaque da Portela.

Em 24/08/2000 Darcy Ribeiro, intelectual, escritor e criador do Sambódromo.

Em 06/09/2000 Tijolo, passista da Portela.

Em 23/09/2000 Léleo, compositor da Mangueira.

Em 05/10/2000 José Salema, jornalista especializado.

Em 26/10/2000 J. Brito, fotógrafo especializado em carnaval.

Em 28/10/2000 Artur Oscar, jornalista e cronista de carnaval.

O carnaval de 2001 teve o seguinte resultado: Grupo Especial (LIESA) Passarela do Samba – 25 e 26/02

Imperatriz Leopoldinense com enredo “Cana-caiana, cana roxa, cana fita, cana preta, Amarela, Pernambuco…Quero vê descê o suco, na Pancada do Ganzá” com 300 pontos Campeã, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “A Saga de Agotime,Maria mineira Naê” com 299,5 pontos Vice-Campeã, Estação Primeira de Mangueira com enredo “A Seiva da Vida” com 298,5 pontos em Terceiro, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “Salgueiro no Mar de Xarayés, é Pantanal, é Carnaval” com 296,5 pontos, Unidos do Viradouro com enredo “Os Sete Pecados Capitais” com 293,0 pontos, Acadêmicos do Grande Rio com enredo “Gentileza, O Profeta Saído do Fogo” com 289,0 pontos, Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “Paz e Harmonia – A Mocidade é Alegria” com 287,0 pontos, Tradição com enredo “Hoje é Domingo, é Alegria Vamos sorrir e Cantar” com 286,0 pontos, Unidos da Tijuca com enredo “Tijuca, com Nélson Rodrigues, pelo Buraco da Fechadura” com 280,5 pontos, Portela com enredo “Querer é Poder” com 280,5 pontos, Império Serrano com enredo “O Rio Corre pro Mar” com 280,0 pontos,  Caprichosos de Pilares com enredo “Goiás, um Sonho de Amor no Coração do Brasil” com 277,5 pontos, União da Ilha do Governador com enredo “A União faz a Força, com Muita Energia” com 274,0 pontos, Paraíso do Tuiutí com enredo “Um Mouro no Quilombo. Isto a História Registra” com 260,0 pontos.

Foram rebaixadas para o Grupo A as escolas: União da Ilha do Governador, Paraíso do Tuiutí

Grupo: A (AESCRJ) Passarela do Samba – 04/03

Unidos do Porto da Pedra com enredo “Um Sonho Possível: Crescer e Viver! Agora é Lei” com 197, 0 pontos Campeã, São Clemente com enredo “A São Clemente Mostrou, e Nada Mudou nesse Brasil Gigante” com 193,0 pontos Vice-Campeã, Acadêmico de Santa Cruz com enredo “Mario Lago, na Rolança do Tempo, uma Vida de Histórias” com 192,0 pontos, Unidos de Vila Isabel com enredo ”Estado Maravilhoso cheio de Encantos” com 191,5 pontos,  Villa Rica com enredo “Da Villa Olímpica à Villa Rica, Chiquinho da Mangueira, um Exemplo de Vida” com 189,5 pontos, Boi da Ilha do Governador com enredo “Orun-Ayê” com 189,0 pontos, Estácio de Sá com enredo “E ai Tem Patrocínio? Tenho, José” com 188,5 pontos, Leão de Nova Iguaçu com enredo “Allah-la-ô, um Carnaval das Arábias” com 188,0 pontos, Império da Tijuca com enredo “Macaé, a Princesinha do Atlântico” com 187,5 pontos, Unidos da Ponte com enredo “Em Azul e Branco, Meu Coração se Deixou Levar” com 158,5 pontos, Inocentes de Belford Roxo com enredo “Região dos Lagos, a Inocentes é Folia na Terra do Sal e do Sol” com 152,0 pontos, Em Cima da Hora com enredo “Goiá tacá amopi – O Campo das Delícias” com 148,0 pontos.

Sobem para o Grupo Especial as Escolas: Unidos do Porto da Pedra, São Clemente

Foram rebaixadas para o Grupo 3 (AESCRJ): Inocentes de Belford Roxo, Em Cima da Hora.

Comentário: 

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Yotube:

https://www.youtube.com/results?search_query=mundo+do+carnaval

Referencias: wikipédia, apoteosecom, ourodetolo, liesa, globocom,