ÚLTIMAS NOTÍCIAS

2006 – A Arquibancada Nº 1 e a Maratona!

2006 – Neste carnaval tivemos a alegria da chegado do meu sobrinho João Vitor, filho do também sobrinho Marcelo e Viviane. Meu irmão Edson continuava como Diretor de Gravação da Associação das Escolas de Sambas do Rio de Janeiro e agora também estava assumindo a Direção de Carnaval do Acadêmicos de Vigário Geral.

Este carnaval foi totalmente família tudo começou no sábado dia 25/02/2006, neste dia: Lídia, Ângela, Flavinha, Fabiane, Gerônimo, Gisele ainda pequena, Ivone e Marcio com a namorada e não me recordo do nome de outras pessoas presente. Todos estavam na arquibancada no setor um. Eu iria desfilar na Renascer de Jacarepaguá.

Falando em Renascer de Jacarepaguá, este seria o seu segundo ano no Grupo de Acesso A na Marquês de Sapucaí e era o meu primeiro ano como ritmista, foi nesta oportunidade que conheci o diretor de bateria mestre Paulão, uma excelente pessoa em uma de nossas conversas descobri que ele estudou piano e bateria acústica e ainda era fisioterapeuta.

A escola apresentou o enredo “A Divina Comédia Brasileira,” já em seu abre alas um grande carro totalmente negro apresentou um grande número de belas mulheres com pintura corporal e com seios amostra o que pareceu ser a tônica do desfile, pois varias outras desfilaram seminuas ora em alegorias ora em destaque de chão. Como não poderia deixar de ser a família como sempre escolhia um para pegar no pé e desta vez foi o meu sobrinho Marcio, sua namorada era ciumenta e aquele desfile de mulheres nuas e o pessoal realizando vários comentários acabou por sobrar alguns retruco e pequenos beliscões para o Marcio. Ao final do desfile retornei e me juntei à família na arquibancada e tomei ciência do acontecido, lógico que aquela perturbação continuou durante o nosso regresso para nossas casas e depois durante todo o fim do dia.

Unidos de Vila Isabel

2006 – O enredo “Soy loco por ti América: A Vila canta a Latinidade” contou a saga do continente e das miscigenações. Carros alegóricos homenageavam de Carmen Miranda a Simon. A Vila Isabel teve como patrocinadora este ano a estatal venezuelana no Petróleo PDVSA, maior empresa do país liderado por Hugo Chávez.

 As primeiras alas e carros alegóricos mostravam a civilização pré-colombiana antes da chegada dos Europeus. O Brasil apareceu em um carro alegórico que mostrava uma oca gigante, além de muita palha, ele tinha vasos de cerâmica marajoara, típica da ilha de Marajó.

Para falar sobre a Festa dos Mortos no México, que representa uma ponte entre o mundo dos vivos e o dos seus antepassados, o carnavalesco Alexandre Louzada idealizou um carro com setenta e seis caveiras de fibra de vidro. O carro que fechou o desfile trouxe uma homenagem ao herói da independência dos países andinos, Simon Bolívar em um trono de treze metros.

Um dos destaques ficou por conta do carnavalesco Joãozinho Trinta, que apareceu em um carrinho motorizado junto a outros cadeirantes. Em novembro de 2004 ele preparava o desfile da Vila Isabel quando sofreu um derrame.

Acadêmicos do Grande Rio

2006 – Quarta escola a desfilar a Acadêmicos do Grande Rio encerrou o seu desfile na Avenida às 06h10 já sob a luz do dia, com o enredo “Amazonas, o Eldorado é Aqui” com 3800 componentes. O desfile terminou mais de uma hora depois do horário oficial previsto pela organização da Liesa.

A Grande Rio fez um dos melhores desfiles da noite, mas estourou o tempo limite comprometendo sua evolução no final da apresentação com correria generalizada das últimas alas. Um dos motivos da lentidão da escola foram os carros alegóricos de gigantescas dimensões utilizados. A escola teve como madrinha da bateria a atriz Suzana Vieira, também desfilaram os atores José Wilker e Isabel Filardis e o sambista Zeca Pagodinho.

 Aconteceu no Carnaval

Os dias 17 e 18 de setembro de 2005 ficarão guardados para sempre no coração do sambista. Um sonho de mais de meio século se transformou em realidade: sob uma chuva fina que caía em toda a Região Metropolitana, as 14 Escolas de Samba do Grupo Especial deixaram seus antigos barracões, espalhados ao longo da Zona Portuária, para ocupar as modernas fábricas de carnaval recém-construídas na Cidade do Samba. Agora, além de coirmãs, elas são vizinhas e moram todas no mesmo endereço: na Rua Rivadávia Correa, 60 Gamboa, Rio de Janeiro.

No carnaval do ano de 1998 o meu grande amigo e irmão do mestre Ronaldo Izidoro foi protagonista de uma divertida história do carnaval, sempre comentávamos a respeito de desfilarmos em várias escolas. E acabou acontecendo todo o grupo estaria como já era de costume desfilando no Acadêmicos do Salgueiro, segunda escola a desfilar no Domingo. Porém o Valdo cuiqueiro resolveu que poderia desfilar junto com o grupo e também na Grande Rio quarta escola do mesmo dia, neste momento surgiu o grande impasse todo o grupo falou que não daria para desfilarmos nas duas, mais o cabeça dura do Valdo teimou que dava para realizar os desfiles e somente ele acabou por desfilar na Grande Rio.

No Domingo dia 22/02/1998 desfilamos normalmente no Acadêmicos do Salgueiro e aí começou a maratona do Valdo: Primeiro percorreu toda a extensão da Marques de Sapucaí desfilando até a Apoteose, depois o retorno até o prédio dos Correios onde a Grande Rio se encontrava concentrada e a bateria já posicionada na cabeceira da Avenida Marques de Sapucaí, acrescente a isto a troca de fantasias.

Nova passagem até a Apoteose e finalmente novo retorno para a Barraca da Mangueira, e assim estaria concluído todo o percurso, estávamos todos aguardando a sua chegada o que efetivamente ocorreu, porém ele se encontrava completamente desconfigurado, acabado com a respiração ofegante, na verdade chegamos mesmo a cogitar leva-lo para o posto médico. Após o Valdo ter passado todo este sufoco, iniciamos uma grande seção de encarnação com o acontecido.

2005 – Em crise profunda, o Estácio de Sá iniciou uma trilogia de reedições de sambas-enredo históricos em sua trajetória. Naquele ano, a Vermelho e Branco foi campeã do Acesso B com “Arte Negra na Legendária Bahia”, enredo originalmente levado à avenida em 1976, quando a escola ainda se chamava Unidos de São Carlos. Em 2006, o enredo revisitado foi “Quem é você?”, com direito a participação de Paulo Barros na confecção do desfile, que acabou campeão do Acesso A.

 O carnaval de 2006 teve o seguinte resultado: Grupo Especial (LIESA) Passarela do Samba – 26 e 27/02

Unidos de Vila Isabel com enredo “Soy loco por ti América: A Vila canta a Latinidade” com 397,6 pontos Campeã, Acadêmicos do Grande Rio com enredo “Amazonas, o Eldorado é Aqui” com 397,6 pontos Vice-Campeã, Unidos do Viradouro com enredo “Arquitetando Folias” com 397,2 pontos em Terceiro, Estação Primeira de Mangueira com enredo “Das Águas do Velho Chico, nasce um Rio de Esperança” com 397,1 pontos, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “Poços de Caldas Derrama Sobre a Terra Suas Águas Milagrosas – Do Caos Inicial à Explosão da Vida – Água, a Nave Mãe da Existência” com 397,1 pontos, Unidos da Tijuca com enredo “Ouvindo Tudo Que Vejo, Vou Vendo Tudo Que Ouço” com 396,7 pontos, Portela com enredo “Brasil, Marca a Tua Cara e Mostra Para o Mundo” com 393,2 pontos, Império Serrano com o enredo “O Império do Divino” com 391.9 pontos, Imperatriz Leopoldinense com enredo “Um por Todos e Todos por Um” com 391,9 pontos, Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “A Vida que Pedi a Deus” com 390,5 pontos, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “Microcosmos – O que os Olhos não Vêem, o Coração Sente” com 388,9 pontos, Unidos do Porto da Pedra com enredo “Bendita És Tu Entre As Mulheres do Brasil” com 385,5 pontos, Caprichosos de Pilares, com enredo “Na Folia Com o Espírito Santo: O Espírito Santo Caprichou” com 383,5 pontos, Acadêmicos da Rocinha com enredo “Felicidade Não Tem Preço” com 371,7 pontos.  

Foram rebaixadas para o Grupo de Acesso A (AESCRJ) as escolas: Caprichosos de Pilares, Acadêmicos  da Rocinha.

Grupo: de Acesso A (AESCRJ) Passarela do Samba – 25/02

Estácio de Sá com enredo “Quem é Você?” com 240,0 pontos Campeã, São Clemente com enredo “De Gonzagão a Gonzaguinha: Em Vida de Viajante” com 239,8 pontos Vice-Campeã, União da Ilha do Governador com enredo “As Minas Del Rei São João” com 239,8 pontos, Tradição com enredo “Bahia de Todos os Deus” com 239,7 pontos, Renascer de Jacarepaguá com enredo “A Divina Comédia Brasileira” 238,4 pontos, Acadêmicos de Santa Cruz com enredo “Liberdade, Igualdade, Fraternidade – Um Sonho Chamado França” com 237,4 pontos, Arranco do Engenho de Dentro com enredo “Gueledés, o Retrato da Alma” com 236,0 pontos, Acadêmicos do Cubango com enredo “Na Magia da Escrita, Uma Viagem ao Saber” com 235,8 pontos, Vizinha Faladeira com enredo “Adorável Loucura na Cidade do Encantamento” com 234,4 pontos, Alegria da Zona Sul com enredo “A Alegria é Show de Bola!” com 229,9 pontos.

Sobem para o Grupo Especial as Escolas: Estácio de Sá

Foram rebaixadas para o Grupo 3 (AESCRJ): Vizinha Faladeira, Alegria da Zona sul

Comentário: 

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Yotube:

https://www.youtube.com/results?search_query=mundo+do+carnaval

Referencias: wikipédia, ourodetolo, www1folhauol.