ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A Dor, o Choro e o Renascimento!

2011 – Continuamos com a rotina carnavalesca em nossa família o meu irmão Edson permanecia como Diretor de Gravação da Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e neste que seria o seu último ano com Diretor de Carnaval da Leão de Iguaçu. Eu igualmente continuava no Acadêmicos do Grande Rio e na Unidos do Viradouro.

 2011 – Manhã de terça-feira dia 07 de fevereiro Tragédia um mês antes do Carnaval assim desperta o Rio de Janeiro. Um grande incêndio atingiu a Cidade do Samba, na zona portuária do Rio de Janeiro.

 Por volta das 7h desta segunda-feira, o fogo destruiu grande parte dos barracões das escolas Portela, União da Ilha do Governador e Acadêmicos do Grande Rio, além da um espaço cultural da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba). A tragédia ocorreu a um mês do Carnaval.

 Ao ver a destruição causada pelas chamas, o clima entre os diversos integrantes das agremiações atingidas era de consternação.

 Ainda no centro daquela grande tragédia, a Liesa e as demais agremiações se reuniram e definiram que não haveria rebaixamento. E ainda que as escolas afetadas pelo incêndio não seriam julgadas.

 2011 – Passado os momentos de dor era hora do renascimento tal qual uma “fênix”, referência à ave mitológica que sai das cinzas. Em uma impressionante corrida contra o tempo, Portela, Grande Rio e União da Ilha se lançaram na busca da realização de um Carnaval digno na avenida.

A solidariedade de toda a Cidade do Rio de Janeiro que não mediu esforços para ajudar as escolas atingidas, simplesmente comoventes. O Carnavalesco do Acadêmico do Grande Rio, Cahê Rodrigues em uma imensa demonstração de superação redesenhou novas fantasias para o desfile do dia 07 de março.

Portela

Apesar de seriamente atingida pelo incêndio na Cidade do Samba, a Portela entrou na avenida com o enredo “Rio, Azul da Cor do Mar” e muita garra. Com um dos samba-enredo mais fraco de sua história o que caso estivesse em julgamento perderia alguns pontos.

As alegorias não foram reconstituídas plenamente e plasticamente a escola não mostrou muito, o que já era esperado. A escola não apresentou um desfile empolgante, destaque para a bateria do mestre Nilo Sergio.

Já mais saberemos o que teria acontecido caso o incêndio não tivesse ocorrido, a Portela já dava uma clara demonstração de dificuldade em sua administração. Vale lembrar que a escola mudou de enredo no meio da preparação.

União da Ilha

A União da Ilha começou os desfiles de segunda-feira e brindou o público com uma exibição memorável. O carnavalesco Alex de Souza mostrou competência na apresentação do enredo “O Mistério da Vida” e os componentes mostraram muita garra para superar os problemas do incêndio a escola perdeu uma alegoria e a maior parte das fantasias.

Grande rio

Enormemente prejudica pelo incêndio na Cidade do samba, a Acadêmico do Grande Rio com uma apresentação de muita garra debaixo de um temporal. É claro que visualmente não dava para cobrar nada da escola, mesmo com o enorme esforço do carnavalesco Cahê Rodrigues e equipe para reconstruir o que dava depois do ocorrido – a escola desfilou com elementos pequenos e menos destaques do que o normal.

 O samba-enredo era muito bom e a bateria de Mestre Ciça garantiu a empolgação dos componentes, que evoluíram de forma esplêndida pela molhada avenida. Caso não estivesse sido atingida pelo incêndio, a Tricolor de Caxias tinha tudo realmente para brigar pelo campeonato, a julgar pela divisão do enredo e pelos quesitos de pista. Mas a escola cumpriu seu papel.

 Beija-flor de Nilópolis

Última escola a desfilar, a Beija-Flor de Nilópolis fez uma apresentação de altos e baixos. Para começar, o enredo “A simplicidade de um Rei”, em tributo a Roberto Carlos, teve algumas passagens inusitadas, como por exemplo, citações a Iemanjá associadas a um homenageado cuja religião é católica, apesar de o mesmo ter aprovado isso na reta final da preparação.

 Além disso, o belo samba-enredo não rendeu tanto como se esperava e o canto dos componentes foi mais tímido do que o habitual.

 A evolução da escola teve problemas, agravados pelo óleo que caiu de carros da Porto da Pedra quando a Beija-Flor entrava na pista, funcionários da Comlurb jogaram serragem no asfalto para torná-lo menos escorregadio, o que atrasou a entrada da Deusa da Passarela.

 O excepcional casal formado pela porta-bandeira Selminha Sorriso e o mestre-sala Claudinho teve muitas dificuldades por causa da pista escorregadia e havia temor de perda de pontos na apuração.

Agradou também o andamento da bateria, cujos componentes estavam fantasiados de comandantes de navio do cruzeiro “Emoções em Alto-Mar”, que tinha Roberto como atração.

Com o dia claro, a Beija-Flor encerrou com muita alegria um desfile que poderia ter sido melhor e deixou a sensação de que seria difícil conquistar o título num ano equilibrado em virtudes e problemas das escolas.

Aconteceu no Carnaval

“A situação é de catástrofe total. Nosso carnaval virou cinza. Ele estava 90% pronto”, afirmou Avelino Ribeiro, funcionário da Grande Rio, à agência de notícias Reuters.

O incêndio que atingiu a Cidade do Samba destruiu parte da história da Grande Rio, que além de todas as fantasias deste ano, também guardava em seu barracão alegorias de outros carnavais, fotografias e documentos. 

Diretor administrativo da escola de Duque de Caxias, Vicente “Doutor” conta que chegou ao barracão minutos antes do incêndio, que destruiu tudo “em apenas 15 minutos”. 

Acabou a nossa história. Perdemos fantasias antigas, fotos e arquivos em geral. Não perdemos só o carnaval de 2011, a nossa história estava toda aí dentro. A sensação é de impotência total, é como se perdêssemos um filho. 

Coordenador da ala de passistas da Portela, Nilce Fran conta que frequenta a azul e branco de Madureira há 40 anos.  Isso aqui é minha vida. Temos um mês para tentar refazer alguma coisa, pelo menos as fantasias. Será uma guerra contra o tempo, mas estamos preparados por que temos o apoio da comunidade.

“É uma tristeza muito grande. Perdemos muita coisa”, disse à Reuters um funcionário da União da Ilha que dormia no barracão e fugiu às pressas do local. Duas horas depois do início do incêndio, funcionários da escola tiveram acesso ao barracão e conseguiram retirar alguns carros que não haviam sido atingidos pelo fogo.

 No Acesso A, em resultado sobre o qual uma vez mais pesaram denúncias de irregularidades, a Renascer de Jacarepaguá conquistou seu primeiro título e a vaga no Grupo Especial, derrotando as favoritas Unidos do Viradouro, Estácio de Sá e Acadêmicos do Cubango. O enredo era sobre as águas, e a escola contava com Paulo Barros entre seus carnavalescos, ao lado de Edson Pereira.

 A jornalista Ana Paula Araújo passou a comandar um estúdio montado na entrada da Sapucaí, no qual ela fazia o giro de comentários com Chico Pinheiro, Haroldo Costa, Fernanda Abreu e Hélio de La Peña. Luís Roberto e Glenda Kozlowsky continuavam na narração.

 Erasmo Carlos entrou na disputa de samba-enredo da Beija-Flor com o maestro Eduardo Lages e o compositor Paulo Sérgio Valle. A descompromissada obra foi interpretada pelo veterano Gera chegou a avançar de fase nas eliminatórias, mas acabou cortada antes da final. Depois da eliminação, o Tremendão declarou. “Foi tudo uma brincadeira. Jamais tive intenção de entrar na disputa. Meu negócio é rock. Essa coisa toda cresceu muito e eu quero seguir em paz fazendo as minhas coisas. Carnaval para mim é ver mulatas gostosas na televisão”.

 O cantor Dominguinhos do Estácio passou mal no fim da apresentação da Imperatriz Leopoldinense com um princípio de infarto. O intérprete, que já havia tido problemas cardíacos anteriormente, ficou internado por mais de um mês num hospital de São Gonçalo e, naturalmente, não participou do Desfile das Campeãs, um dos autores do belo samba gresilense, Alexandre D’Mendes foi o cantor principal no sábado.

 As famosas junções de sambas-enredo numa obra só sempre causaram polêmica por incharem o número de compositores. Mas no caso da São Clemente em 2011, o samba teve nada mais nada menos do que quatorze, compositores. São eles: Armandinho do Cavaco, Claudio Filé, Fabio Portuga, Flavinho Segal, FM, Grey, Helinho 107, J.J.Santos, Nelson Amatuzzi, Ricardo Góes, Ronaldo Soares, Rodrigo Maia, Serginho Machado e Xandrão.

 Recém-contratado pelo Flamengo, Ronaldinho Gaúcho foi uma das estrelas daquele Carnaval ao desfilar em três escolas: Grande Rio, Mangueira e Portela. Na ocasião, o camisa 10 da Gávea não chegou atrasado em nenhum treino nas manhãs pós-desfiles e participou das atividades em boas condições. Já no ano seguinte…

 Ito Melodia ganhou seu segundo Estandarte de Ouro consecutivo de melhor intérprete e ultrapassou o pai, o lendário Aroldo Melodia, premiado em 1986. A curiosidade é que Ito até hoje é o primeiro e único filho de alguém já premiado pelo júri do Estandarte numa mesma categoria a repetir a façanha. Filho da porta-bandeira Maria Helena, o mestre-sala Chiquinho foi o outro filho de premiado a levar o prêmio, mas evidentemente noutra categoria.

 Foi o último desfile de Marcone como mestre de bateria da Imperatriz. Em novembro de 2011, ele teve desavenças com o presidente Luizinho Drummond (Marcone o acusou de agressão, mas o caso não foi adiante na esfera policial) e seu lugar passou a ser ocupado por Mestre Noca. Em dezembro, ele escapou de um atentado, quando homens encapuzados num veículo atiraram na direção de integrantes da bateria da Gresil – Marcone entre eles – resultando numa morte e três feridos. O ex-diretor de bateria da Imperatriz evitava ir à casa dos pais em Ramos e se mudou. Mas Marcone resolveu passar o Dia das Mães com os pais e na madrugada de segunda-feira, 14 de maio de 2012, foi executado nas proximidades da quadra do Cacique de Ramos – seu carro foi alvejado com 20 tiros. Ele deixou duas filhas, de dez e doze anos. Ninguém foi preso pelo crime e o assassinato segue um mistério. Com Marcone como diretor em quatro anos, a bateria da Imperatriz obteve apenas três notas diferentes de dez em 18 possíveis.

 O carnaval de 2011 teve o seguinte resultado: Grupo Especial (LIESA) Passarela do Samba – 06 e 07/03

 Beija-Flor de Nilópolis com enredo A simplicidade de Um Rei com 299,7 pontos Campeã, Unidos da Tijuca com enredo “Esta noite Levarei sua Alma” com 298,4 pontos Vice-Campeã, Estação Primeira de Mangueira com enredo “O filho Fiel, sempre Mangueira” com 297,2 pontos em Terceiro, Unidos de Vila Isabel com enredo “Mitos e Histórias Entrelaçados Pelos Fios de Cabelo” com 297,0 pontos, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “O Rio no cinema” com 296,2 pontos, Imperatriz Leopoldinense com enredo “Imperatriz adverte: Sambar faz bem à Saúde!” com 295,5 pontos, Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “Parábola dos divinos Semeadores” com 295,5 pontos, Unidos do Porto da Pedra com enredo “O Sonho sempre Vem pra quem Sonhar…” com 293,4 pontos, São Clemente com enredo “O meu, o seu, o nosso Rio, Abençoado por Deus e bonito por Natureza!” com 290,9 pontos, (1)Acadêmicos do Grande Rio com enredo “Y-Jurerê Mirim – A encantadora ilha das Bruxas”, (1)Portela “Rio, Azul da cor do Mar”, (1)União da Ilha do Governador com enredo “O mistério da Vida”.

 (1) Hors concurs

 Foram rebaixadas para o Grupo de Acesso A (AESCRJ) a Escolas: Não houve rebaixamento

 Grupo: de Acesso (LESGA) Passarela do Samba – 05/03

Renascer de Jacarepaguá com enredo “Água de Março” com 299,9 pontos Campeã, Unidos do Viradouro com enredo “Quem sou eu sem você?” com 299,0 pontos Vice-Campeã, Estácio de Sá com enredo “Rosas” com 298,7 pontos, Acadêmicos do Cubango com enredo “A Emoção Está no Ar” com 298,2 pontos, Acadêmicos de Santa Cruz com enredo “Paz e amor, o sonho não acabou…” com 297,7 pontos, Império Serrano com enredo “A Benção, Vinícius” com 297,3 pontos, Império da Tijuca com enredo “O Mundo em Carnaval – Um Olhar sobre a Cultura dos Povos” com 297,2 pontos, Inocentes de Belford Roxo com enredo “De Guarulhos Para o Palco da Folia, Sonhos, Irreverência e Alegria. Mamonas Para Sempre!” com 297,1 pontos, Acadêmicos da Rocinha com enredo “Rocinha! Estou vidrado em Você” com 297,1 pontos, Caprichosos de Pilares com enredo “De volta para Casa – Orgulho Pantaneiro” com 293,9 pontos, Alegria da Zona Sul com enredo “Os Doze Obás de Xangô” com 291,8 pontos.

Sobem para o Grupo Especial as Escolas: Renascer de Jacarepaguá

Foram rebaixadas para o Grupo 1 (AESCRJ): Caprichosos de Pilares, Alegria da Zona Sul.

Comentário: 

Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

Link para o Facebook:

https://www.facebook.com/mundocarnaval/

Referencias: edição especial compilação de textos,

wikipédia, ourodetolo, reuters, uolnoticias.