ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mestre-sala Diego Machado é vítima de racismo e denuncia caso: ‘Fui impedido de ter voz’

Crédito: Por Redação SRzd

O mestre-sala Diego Machado, com passagens por Viradouro, Império Serrano, Vila Isabel e Cubango, usou as redes sociais para expor um caso de racismo sofrido por ele nesta quarta-feira (19). O sambista estava no trânsito, quando, após uma fechada, sofreu injúria racial por parte de um prestador de serviços de uma empresa de transportes.

“Ele (quem cometeu o racismo), em alto e bom som, gritou na frente de todos: “Só podia ser preto”. Eu fui desmoralizado pela minha cor. Cor que tenho muito orgulho”, contou o mestre-sala.

Diego conseguiu acompanhar o prestador de serviços até a delegacia para dar parte, mas, segundo o sambista, a “escrivã da Policia Civil se negou a registrar o boletim de ocorrência de injuria racial por falta de testemunha”.

“Ela somente aceitou registrar o caso como injúria normal. Eu posso falar que fui injuriado, mas não posso falar que fui injuriado racialmente. Que isso? Eu fui impedido de ter voz, de prosseguir com a acusação que de fato existiu. A todo momento ela falava para eu deixar isso pra lá que não daria em nada”, desabafou Diego.

O sambista pediu a ajuda dos amigos nas redes sociais, para que compartilhem a publicação e ajudem o relato a alcançar mais pessoas e gerar repercussão na internet.

Confira a postagem de Diego Machado na íntegra:

DIGA NÃO AO PRECONCEITO!!

Sempre sofri na pele a discriminação e tentei fazer com que isso não me abalasse. Mas tudo tem limite. Hoje eu sofri a maior descriminação da vida, tanto pelo ofensor quanto pela autoridade policial.

Hoje em uma discussão de trânsito fui injuriado racialmente por um prestador de serviços de uma empresa de transportes. Após uma fechada no trânsito, ao abrir a janela, ele em alto e bom som gritou na frente de todos: “ SÓ PODIA SER PRETO”. EU FUI DESMORALIZADO PELA MINHA COR. Cor que tenho muito orgulho!!!

Me digam, qual é o problema ser preto? Eu me orgulho e sempre me orgulharei da minha raça. Mas hoje eu resolvi dar um basta. Minha cor foi adjetivo de coisa pejorativa. A minha cor sempre é vista atrelada a coisa ruim ou desfavorecida. Temos que ter voz, visibilidade e empoderamento!!!

Ao me dirigir a delegacia com o ofensor e a Polícia militar, a escrivã da Policia Civil se negou a registrar o boletim de ocorrência de injuria racial pois eu não tinha testemunha.

Somente aceitou registrar o de injuria normal. GENTE, eu posso falar que fui injuriado mas não posso falar que fui injuriado racialmente. QUE ISSO??? Eu fui IMPEDIDO de ter voz, de prosseguir com a acusação que de fato existiu. A todo momento ela falava para eu deixar isso pra lá que não daria em nada.

Infelizmente mais uma vez o negro viu seu direito cerceado, sua voz calada e sua moral denegrida.

E o ofensor? Ahhhhh, esse saiu rindo porque nada acontecerá com ele…. MAIS UMA VEZ!!!! Peço aos meus amigos que compartilhem essa postagem, eu quero mostrar a minha voz, quero mostrar que não podem me calar. Vão ter que me respeitar!!!!

Hoje eu ainda agradeço porque minha esposa e filhas não estavam comigo nesse momento de atrocidade. E por isso eu estarei lutando para que as pessoas respeitem a minha cor, para que eu não venha sofrer esse tipo de humilhação na frente delas.

Quem fala aqui é um homem negro, com muito orgulho da sua cor, pai de família e trabalhador que teve seu direito cerceado e foi humilhado. Não tive voz perante a autoridade policial e por isso não irei me calar diante da internet. Me ajudem compartilhando.

#injuriaracial #racismo #negro #preto #black #vidasnegrasimportam #racismoécrime #antiracista #blacklivesmatter #influencianegra #preconceito #justiça