ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Nordeste Encantado!

2012 – Chegamos a mais um carnaval e vamos felizes para esta festa, o Edson deixou o cargo de Diretor de Carnaval da Leão de Nova Iguaçu e assume como Coordenador e também jurado do carnaval do mesmo município, eu continuo como ritmista na Acadêmicos do Grande Rio e Unidos do Viradouro.

 Unidos da Tijuca

 Penúltima escola a desfilar na Avenida Marques de Sapucaí na Segunda-feira a Unidos da Tijuca com o enredo “O Dia em que toda a Realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão” do carnavalesco Paulo Barros.

Em uma justa homenagem aos cem anos de Luiz Gonzaga que seriam completados no dia 13 de Dezembro de 2012, o carnavalesco utilizando-se de sua criatividade trouxe do nordeste o artesanato usado em cada alegoria.

 A bateria comandada por mestre Casagrande deu um show na avenida juntando forró ao samba para embalar o enredo sobre o Rei do Baião. Que teve ainda a estreia de Gracyanne Barbosa como rainha.

O carro abre-alas “Desembarque Real”, apresentou uma corte com reis e rainhas de vários países chegando para a festa de coroação do rei do sertão, com destaque para Carla Horta, de realeza do cangaço, e João Helder como o cangaceiro real.

As oitentas baianas giraram na passarela para representar a habilidade dos artesãos do nordeste e a criatividade com a palha, principal meio de sobrevivência de muitos nordestinos.

A arte da cerâmica também foi representada na Avenida pelo segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira que deram vida a bonecos de barro.

A comissão de frente mais uma vez foi um dos pontos altos do desfile, ao dar vida ás sanfonas de Luiz Gonzaga nas acrobacias de um ginasta romeno. Priscila Mota e Rodrigo Neri, foram os responsáveis por coreografar a comissão.

A família do mestre Gonzagão rei do baião, estava representada por Rosinha sua única filha e por Daniel Gonzaga filho de Gonzaguinha.

A alegoria de Mestre Vitalino, totalmente em cor de barro, reproduzia uma casa de pau a pique.

A Asa Branca, um dos maiores sucessos de Luiz Gonzaga, foi lembrada no centenário no último carro da escola, com três bolos gigantes com rádios que representavam o sucesso que o compositor fez pelo país.

O destaque Nino, erguido no alto do carro, representou o próprio Gonzagão. E outra surpresa: pássaros brancos humanos, de movimentos prefeitos, saíam de dentro da alegoria para personalizar a canção do homenageado.

 Acadêmicos do Salgueiro

 Terceira escola a se apresentar na Avenida Marques de Sapucaí também na Segunda-feira, o Acadêmico do Salgueiro com o enredo “Cordel Branco e Encarnado” dos carnavalescos Renato Lage e Marcia Lage,

com elementos de forró, baião e toda a história da literatura de cordel que também retrata a história do povo nordestino.

A escola apresentou sérios problemas para deslocar seus grandes carros, o carro “Pavão misterioso” teve dificuldade na curva de entrada da Avenida Marques de Sapucaí, o que causou um “buraco” entre as alas no inicio do desfile. A equipe da escola precisou se esforçar muito para empurrar o carro a tempo de não perder pontos na avaliação dos jurados.

Marca registrada do Salgueiro, não faltou na passagem da escola o tamborim da rainha Viviane Araújo em uma rica fantasia com 1.100 penas de faisão e mais de 60 mil cristais e representando o tesouro do bando.

Os ritmistas representaram o “Bando de Lampião”. Os poemas dos cordéis contribuíram muito para eternizar Virgulino e seu  bando.  Quem comanda o grupo é o Mestre Marcão, que ditou ao grupo o tom inovador ao misturar xote e baião na apresentação.

 Aconteceu no Carnaval

 O presidente Reginaldo Gomes da Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso (Lesga), declarou antes da apuração que nenhuma escola do Grupo de Acesso A seria rebaixada. O motivo, segundo ele, foi a falta de repasse de verba a tempo dos desfiles e ainda a indefinição do local dos barracões das escolas, que foram despejadas do Carandiru. Desta forma, Acadêmicos da Rocinha e Paraíso do Tuiuti tiveram seus rebaixamentos cancelados.

Devido a esse desrespeito ao regulamento da competição a Riotur decidiu extinguir a Lesga e criar a Lierj como sua substituta, esta nova liga decidiu unir os grupos A e B em um grupo único de nome Série A.

Depois de uma participação tímida em 2011, Jorge Perlingeiro anunciou todos os sambas-enredo no CD de 2012. No início de cada faixa, ele dizia frases como “Com sua exuberância e a força de sua comunidade, vem aí a campeoníssima do Carnaval de 2011, a Beija-Flor de Nilópolis! Canta Neguinho da Beija-Flor! Só se for agora!” ou “A Imperatriz Leopoldinense homenageia Jorge, amado Jorge… Intérprete: Dominguinhos do Estácio!”.

2012 – A Mangueira fez um verdadeiro “We are the world” para divulgar o empolgante samba-enredo em homenagem ao Cacique de Ramos e chamou grandes nomes do samba para cantarem trechos da agradável obra que seria levada para a Sapucaí. Além dos intérpretes Zé Paulo, Luizito, Ciganerey e Vadinho Freire, participaram da gravação Xande de Pilares, Sombrinha, Dudu Nobre, Beth Carvalho e Jorge Aragão.

2012 – A Unidos do Porto da Pedra foi rebaixada depois de 11 participações consecutivas no Grupo Especial (isso sem falar as três entre 1996 e 1998 e ainda outra em 2000). Em 15 desfiles, ela teve como melhor resultado um quinto lugar (1997); além disso, ela terminou um desfile em sétimo (2005), um em oitavo (2011), um em nono (1996), três em décimo (2007, 2009 e 2010), quatro em 11º (2002, 2003,2004 e 2008), dois em 12º (2006 e 2012) e dois em 14º (1998 e 2000). Hoje a escola de São Gonçalo está no Acesso A.

O ano de 2012 foi simplesmente terrível para algumas tradicionais agremiações que chegaram a desfilar na elite. Na pista, o Arranco do Engenho de Dentro foi rebaixado do Grupo B para o C, enquanto que Unidos do Cabuçu e Lins Imperial caíram do C para o D. Mas, com a criação da Série A (a Segundona dos desfiles) para 2013, as escolas se mantiveram nas divisões em que estavam. No ano seguinte, o Arranco foi vice no Grupo B (na Intendente Magalhães) e quase subiu para a Série A, enquanto a Cabuçu foi campeã no C e conquistou o acesso ao grupo de cima, e o Lins Imperial caiu para o Grupo D, o último do Carnaval.

O décimo lugar em 2012 foi a segunda pior colocação da Imperatriz em todos os tempos, perdendo apenas para a 14ª posição em 1988 – na ocasião, a Gresil escapou do rebaixamento graças a um acerto, para que não houvesse descenso, o que acabou permitindo à escola uma extraordinária reação e o título em 1989. Em 1965, a escola também ficara em décimo na sua estreia na elite.

2012 – No Desfile das Campeãs, pela primeira vez a Portela abriu um desfile oficial na Era Sambódromo.

O carnaval de 2012 teve o seguinte resultado: Grupo Especial (LIESA) Passarela do Samba – 19 e 20/02

Unidos da Tijuca com enredo “O Dia em que toda a Realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão” com 299,9 pontos Campeã, Acadêmicos do Salgueiro com enredo “Cordel Branco e Encarnado” com 299,7 pontos Vice-Campeã, Unidos de Vila Isabel com enredo “Você semba lá… que eu Sambo cá! O Canto livre de Angola” com 299,5 pontos em Terceiro, Beija-Flor de Nilópolis com enredo “São Luiz – O poema Encantado do Maranhão” com 298,5 pontos,  Acadêmicos do Grande Rio com enredo “Eu Acredito em Você! E Você?” com 298,3 pontos, Portela com enredo “E o Povo na Rua Cantando. É feito uma Reza, um Ritual” com 297,2 pontos, Estação Primeira de Mangueira com enredo “Vou Festejar! Sou cacique, sou Mangueira” com 297,0 pontos, União da Ilha do Governador com enredo “ De Londres ao Rio: Era uma Vez uma… Ilha” com 297,0 pontos , Mocidade Independente de Padre Miguel com enredo “Por ti, Portinari, Rompendo a Tela, a Realidade com 295,8 pontos, Imperatriz Leopoldinense com enredo “Jorge, Amado Jorge” com 295,0 pontos, São Clemente com enredo “Uma Aventura Musical na Sapucaí” com 294,7 pontos, Unidos do Porto da Pedra com enredo “Da Seiva materna ao Equilíbrio da Vida” com 291,7 pontos, Renascer de Jacarepaguá com  enredo “O Artista da Alegria dá o tom na Folia

Foram rebaixadas para o Grupo de Acesso A (AESCRJ) a Escolas: Unidos do Porto da Pedra, Renascer de Jacarepaguá.

Grupo: de Acesso (LESGA) Passarela do Samba – 18/02

Inocentes de Belford Roxo com enredo “Corumbá Ópera Tupi Guaikuru” com 299,6 pontos Campeã, Império Serrano com enredo “Dona Ivone Lara: O Enredo do Meu Samba” com 298,3 pontos Vice-Campeã, Império da Tijuca com enredo “Utopias  Viagens aos Confins da Imaginação” com 298,3 pontos, Acadêmicos do Cubango com enredo “Barão de Mauá Sonho de Um Brasil Moderno” com 298,0 pontos, Unidos do Viradouro com enredo “A vida como ela é, bonitinha, mas ordinária… Assim falou Nelson Rodrigues” com 297,8 pontos, Acadêmicos de Santa Cruz com enredo “Nas Ondas do Rádio… Acorda Brasil para Escutar! O Show do Antônio Carlos esta no Ar!” com 297,3 pontos, Estácio de Sá com enredo “ Luma de Oliveira: Coração de Um País em Festa!” com  297,2 pontos, Acadêmicos da Rocinha com enredo “Vou Colocar teu Nome na Praça” com 296,1 pontos, Paraíso do Tuiuti com enredo “Clara Nunes a Tal Mineira” com 296,0 pontos,

 Sobem para o Grupo Especial as Escolas: Inocentes de Belford Roxo

 Foram rebaixadas para o Grupo 1 (AESCRJ): Não houve rebaixamento

Comentário: 

 Para seu comentário ao final do Post utilize o Campo Deixe uma Resposta

 Link para o Facebook:

 https://www.facebook.com/mundocarnaval/

 Referencias: wikipédia, g1.globo, pedromigao.

Comments (2)

  1. Mais uma demonstração do saber, relata os mínimos detalhes, diante de tantos acontecimentos. Parabéns!