‘Warrãna-rarae’ da parceria Vadinho será o hino da Porto da Pedra em 2023

Spread the love

Fotos: Ana Cristina Victória

‘Warrãna-rarae’ da parceria Vadinho será o hino da Porto da Pedra em 2023

A Unidos do Porto da Pedra definiu na madrugada deste domingo, 18 de setembro, o hino que irá embalar a agremiação no próximo carnaval. Mais uma vez, a escola realizou uma final acirrada, com oito obras brigando pelo direito de embalar o desfile do tigre na Sapucaí. No final, a parceria de 5 (Vadinho, Claudinha Sing, Pedro Dentinho, Robinho Porto, Zé Alex, Karina Porto, Rejane França, Fábio LS, Baiano, Bigode, Marcão e Celinho) foi consagrada, a campeã e vai representar a agremiação de São Gonçalo na avenida em 2023.

O evento contou ainda com show do grupo Vem Pro Meu Ritmo, do DJ DG e apresentação do elenco show da escola, com sambas que marcaram a história da agremiação gonçalense, interpretadas pelo intérprete Nego e sob o comando do Mestre Pablo e a bateria “Ritmo feroz”.

O prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, o Vice-prefeito, Gevú e o Candidato a Deputado Estadual, Douglas Ruas, estiveram presentes ao evento e destacaram a importância da união entre a prefeitura e a agremiação gonçalense. O
presidente da LigaRJ, Wallace Palhares, o presidente do Império Serrano, Sandro Avelar, o presidente da Acadêmicos de Niterói, Hugo Júnior, Machinne, o ‘sindico’ da Sapucaí, Tony Lemos, o promoter das estrelas, entre outros, também prestigiaram a grande final de samba-enredo da Porto da Pedra.

Vadinho, a certeza da vitória!

Desde 1994 na Porto da Pedra, esta será a quarta vez que o compositor Vadinho vai ter o seu samba como hino do tigre na Sapucaí. “Estou há 28 anos na Porto da Pedra e conquistei três vitórias.  Todos os sambas finalistas estavam credenciados para representar a escola, mas eu estava bastante confiante na vitória da nossa parceria. Temos um samba fiel ao enredo escrito pelo Mauro Quintaes.”, contou Vadinho, autor campeão em 1997, com “Lia, Cada Louco Com Sua Mania”, 2006, com “Bendita és Tu entre as Mulheres do Brasil” e 2012, “Da seiva materna ao equilíbrio da vida”.

O carnavalesco Mauro Quintaes destacou, mais uma vez, o altíssimo nível dos sambas, e parabenizou os compositores da agremiação. O carnavalesco contou que se encantou ao ouvir pela primeira vez o samba da Parceria Vadinho e Cia.

“Gostaria de parabenizar toda a ala de compositores da Unidos do Porto da Pedra. Os sambas estavam de altíssimo nível, demoramos um pouco para definir, mas por outro lado, particularmente desde a primeira vez que eu ouvi a gravação do samba do Vadinho e companhia, eu me encantei pelas passagens, me encantei pelas frases de efeito, me encantei pela poesia do samba, eu acho que é um samba que tem uma melodia que vai viajando pelos altos e baixos, e é muito bonito tudo isso, é muito lírico o samba, então desde o começo, eu me encantei pela qualidade do samba, pela beleza das frases, estava só aguardando o comportamento do samba na quadra, e culminou nesse sábado, onde a grande maioria das pessoas que realmente definem o samba, foram quase unanimidade a escolha do samba do Vadinho e companhia.”, contou.

Mauro afirma que o samba representará muito bem a agremiação, e tem um grande potencial de explodir, e ter grande aceitação na Sapucaí. Ele confia e acredita que a partir de agora, a direção, segmentos e comunidade farão um belo trabalho em busca do melhor resultado para o tigre de São Gonçalo.

“Eu acho que a Porto da Pedra vem muito bem representada, com um samba que vai explodir, sem dúvida na avenida e sem nenhuma preocupação de entendimento, porque realmente está muito claro! Eu fico muito feliz, enquanto artista, o Diego Araújo também, enquanto pesquisador de enredo, de poder ter um samba tão bonito para representar a nossa escola em 2023. Agora é trabalhar o samba, trabalhar o samba na quadra, trabalhar o samba com os nossos componentes, e embarcar nessa jangada, para buscar o melhor resultado para a Porto da Pedra.”, confessou.

Letra do samba:
Compositores: Vadinho, Claudinha Sing, Pedro Dentinho, Robinho Porto, Zé Alex, Karina Porto, Rejane França, Fábio LS, Baiano, Bigode, Marcão, Celinho
Sou um servo do delírio
O senhor do imaginário
Fui o bálsamo do tempo
Luz de toda inspiração
sou o remo da jangada
rumo à terra inexplorada
onde Deus fez a morada
pele imaculada que restou da criação
eita lar dos homens bons
deita em leito Solimões
Escute o grito que ecoa na floresta
Misture o visgo verdejante e o metal
Eu sou a lágrima de prata, o brilho da lua na mata
Jurupari e bicho folharal
Escute o grito que ecoa na floresta
Misture o visgo verdejante e o metal
Eu sou a lágrima de prata, o brilho da lua na mata
Onde curumim vira animal
, ,
E Amazona, é mulher, bravura
é caruana, e o poder da cura
o arco da piracema
flecha do amor do poema
lança pra eternizar cultura
 luzes, bandeirinhas e paixões
Boto sedutor de igarapés,
Zarpa jangadeiro de emoções
Os xamãs, caboclos e pajés
O “Dom” de proteger seringueiras
matitas “Pereiras”, “Chicos” e ” irmãs ” desse llugar
A missão mais deslumbrante por esse rio-mar
Warrãna-rarae, Warrãna-rarae,
Mari-nawa- kenadêe
Ecoam tambores na floresta
Porto da Pedra é nossa hora de vencer
No carnaval de 2023, o Tigre levará para a Marquês de Sapucaí o enredo: “A Invenção da Amazônia: Um delírio do imaginário de Júlio Verne”, desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes e do enredista Diego Araújo.

A vermelha e branca de São Gonçalo será a quinta escola a desfilar no sábado de carnaval, 18 de fevereiro, na Marquês de Sapucaí.


Spread the love