Projetos de escolas de samba e blocos receberão R$ 4 milhões do governo do Rio

Spread the love

Crédito: Portal Carnaval  David Júnior

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SECEC) vai destinar R$ 4 milhões para escolas de samba e blocos do estado. A medida serve para atenuar os efeitos do cancelamento do Carnaval deste ano. Foram publicados, na quarta-feira, 21 de abril, dois editais de premiação para projetos de apresentações com transmissão pela internet, com o objetivo de fomentar essa atividade cultural, estimular a cadeia produtiva do setor e gerar renda para profissionais da área. O período de inscrições começa na segunda-feira, 26 de abril, e dura 30 dias.

O governador Cláudio Castro destacou que o momento é de apoiar os profissionais da folia. “Esses editais chegam para dar uma ajuda extra para escolas de samba, blocos e todos os profissionais que vivem o Carnaval. Infelizmente, a pandemia da Covid-19 nos impediu de realizar o Carnaval mais famoso do mundo. Esse momento é de apoiar a arte, a cultura e toda a cadeia produtiva que não conseguiu trabalhar em um momento tão difícil.”

Por conta da pandemia de Covid-19, o Carnaval de rua e os desfiles das escolas de samba tiveram que ser cancelados este ano em todo o estado. A necessidade de evitar aglomerações e salvar vidas acarretou prejuízos para diversos trabalhadores, como ritmistas, cantores, passistas, aderecistas, entre outros, além de ter deixado foliões sem sua maior festa popular. A nova iniciativa, que deve contemplar 104 projetos, procura reduzir essa perda e contribuir para os preparativos para o carnaval de 2022.

Escolas de samba

As escolas de samba do Grupo Especial, vinculadas à LIESA, terão direito a R$ 150 mil cada uma e podem, a partir do pagamento, realizar a escolha dos sambas-enredo e outros eventos virtuais. As agremiações filiadas à LIERJ podem ser premiadas com R$ 40 mil, enquanto a verba para as escolas filiadas a outras ligas, incluindo escolas mirins, é de R$ 20 mil para cada uma.

O auxílio para os blocos está previsto num segundo edital e só podem participar os que são vinculados a federações ou associações. Entidades que representem dez ou mais agremiações podem ser premiadas com R$ 100 mil. O valor para quem reúne entre cinco e nove blocos é de R$ 50 mil. Já as entidades com até quatro blocos têm direito a R$ 25 mil pelo edital. Pelas regras de distribuição das vagas do edital, 60% dos prêmios vão para organizações do Interior e 40% para a capital.

Um dos principais critérios para ser contemplado nos editais é que os concorrentes não tenham recebido verba da secretaria nos últimos 12 meses, incluindo os editais da Lei Aldir Blanc. Outro quesito importante é comprovar a realização de desfiles em 2020. Também é imprescindível estar adimplente com a secretaria e ter CNPJ registrado há pelo menos dois anos. Para concorrer, a entidade carnavalesca precisa acessar o sistema Desenvolve Cultura, disponível no site da Secretaria (www.cultura.rj.gov.br).

A secretária Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros, afirmou que os eventos ajudarão a matar a saudade da festa de Momo. “O Carnaval tem uma importância cultural enorme para o estado. Todos sabemos o quanto as pessoas ficaram tristes sem os desfiles. As apresentações vão ajudar as pessoas a matar um pouco a saudade da folia. É hora de vestir a camisa da escola ou do bloco e reviver a emoção da quadra, da pracinha ou da rua, mesmo assistindo pela internet. ”

Para garantir que profissionais da cadeia produtiva do Carnaval sejam beneficiados, os editais exigem que pelo menos 25% sejam destinados ao pagamento de pessoal.

Lei Aldir Blanc

A Lei Aldir Blanc destinou R$ 3 bilhões para o setor cultural brasileiro. O estado do Rio de Janeiro repassou pouco mais de R$ 104 milhões para os fazedores de cultura fluminenses: foram pagos 1.699 rendas emergenciais no valor de R$ 3 mil e ainda seis editais de premiação para 2.400 projetos destinados a circos e pontos de cultura, além de instrumentos de fomento para companhias, espaços artísticos e grupos culturais.

Os projetos carnavalescos já haviam sido beneficiados com cerca de R$ 5 milhões da Lei Aldir Blanc, distribuídos para 103 ações culturais.


Spread the love
  • Related Posts

    1ª Mostra de Arte no Cacique de Ramos faz homenagem para o Dia de Seu Zé

    Spread the love

    Spread the loveCelebrando a Malandragem, a Roda de Samba do Cacique de Ramos terá a 1ª Mostra de Arte: É PRA QUEM TEM FÉ – Dia de Zé. Jorgynho Chinna…


    Spread the love

    Rio Praia Camarote e Mocidade Independente dão o pontapé inicial rumo ao Carnaval

    Spread the love

    Spread the loveFoto: Bateria da Mocidade no camarote Rio Praia 2024 ( Divulgação) Rio Praia Camarote e Mocidade Independente fortalecem ainda mais a parceria e dão o pontapé inicial rumo…


    Spread the love

    Você perdeu

    Newsletter Salgueirense: Atualizações e Novidades

    Newsletter Salgueirense: Atualizações e Novidades

    Beija-Flor de Nilópolis recebe inscrições de componentes

    Beija-Flor de Nilópolis recebe inscrições de componentes

    André Marins e Agnaldo Corrêa formam dupla de carnavalescos

    André Marins e Agnaldo Corrêa formam dupla de carnavalescos

    Unidos da Tijuca abre novas inscrições para alas da comunidade

    Unidos da Tijuca abre novas inscrições para alas da comunidade

    1ª Mostra de Arte no Cacique de Ramos faz homenagem para o Dia de Seu Zé

    1ª Mostra de Arte no Cacique de Ramos faz homenagem para o Dia de Seu Zé

    Rodrigo Tinoco é o novo intérprete oficial

    Rodrigo Tinoco é o novo intérprete oficial